Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização funcional de RNAs longos não-codificadores de proteínas em Schistosoma mansoni

Processo: 18/24015-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Sergio Verjovski Almeida
Beneficiário:Gilbert de Oliveira Silveira
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Interferência de RNA   Schistosoma mansoni   Alvo terapêutico

Resumo

Com o advento das novas tecnologias de sequenciamento em larga-escala na última década utilizados para detecção de RNAs expressos em diversos organismos sob diversas condições, milhares de RNAs longos (maiores que 200 nucleotídeos) não codificadores de proteínas (long non-coding RNAs, lncRNAs) vêm sendo identificados. No entanto, apenas cerca de 40 lncRNAs em humanos tiveram seus mecanismos moleculares de ação identificados e caracterizados detalhadamente, em geral atrelados a uma função de regulação da transcrição gênica. No ano de 2011, nosso grupo publicou a primeira evidência demonstrando a presença de lncRNAs expressos em diferentes processos e respostas fisiológicas em Schistosoma mansoni, o parasita causador da esquistossomose no Brasil. Essa doença acomete milhões de pessoas no mundo, e afetou cerca de 19 mil pessoas no Brasil somente no ano de 2017. Em seguida àquele trabalho, três outros trabalhos foram publicados por nosso grupo e mais dois outros grupos, corroborando com o interesse exponencial na descrição e caracterização destas moléculas em praticamente todos os organismos. Tendo em vista o acentuado interesse na caracterização dos lncRNAs e seus papéis no controle da expressão gênica observados em eucariotos, e sabendo da grande necessidade do desenvolvimento de novas abordagens para eliminação do S. mansoni, o presente trabalho tem como objetivo a identificação e caracterização funcional dos lncRNAs envolvidos em processos biológicos essenciais para o desenvolvimento do parasita, assim como aqueles envolvidos na resposta ao tratamento com drogas. A aplicação de novas tecnologias para detectar a interação entre lncRNAs, proteínas e seus possíveis sítios de ligação no DNA genômico permitirão entender o papel regulatório de lncRNAs, abrindo portas para o eventual uso desses lncRNAs como novos alvos terapêuticos.