Busca avançada
Ano de início
Entree

Relação entre cortisol sérico e alterações cognitivas em cães idosos

Processo: 18/10554-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Deise Carla Almeida Leite Dellova
Beneficiário:Natalí Faria Martins Romano
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Disfunção cognitiva

Resumo

Devido aos avanços na medicina veterinária, os cães estão vivendo mais e os pacientes idosos, com disfunção cognitiva, fazem parte da rotina clínica. Além disso, o hipercortisolismo pode ter relação com a disfunção cognitiva, uma vez que o excesso de cortisol altera a estrutura e as funções do hipocampo: área cerebral responsável pelo aprendizado e memória. Sendo assim, torna-se relevante o estudo da relação entre a concentração sérica de cortisol e alterações cognitivas em cães idosos. Neste projeto, cães idosos (> 10 anos de idade), de ambos os sexos, de qualquer raça, em bom estado geral e sem alterações sistêmicas serão submetidos a avaliação clínica, mensuração do cortisol sérico basal (por radioimunoensaio) e a um teste cognitivo voltado à atenção seletiva. Os respectivos tutores também responderão a um questionário para identificação de alterações cognitivas. Considerando que o hiperadrenocorticismo (HAC) caracteriza-se pela exposição crônica dos tecidos ao cortisol elevado, as mesmas avaliações serão realizadas em cães recém diagnosticados com HAC e em tratamento com Trilostano. Espera-se identificar alterações cognitivas em cães idosos e com HAC, associadas ao hipercortisolismo.