Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da cicatrização de feridas cutâneas em camundongos (linhagem C57BL6) tratadas com extrato alcoólico de Dipteryx alata Vogel (Leguminosae)

Processo: 18/25061-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Bruno Watanabe Minto
Beneficiário:Marcelo Candido Portilho Gouveia
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Cicatrização   Camundongos   Baru

Resumo

Com o intuito de preservação da fauna e da flora do bioma cerrado brasileiro, pesquisadores das mais variadas áreas vêm investigando os constituintes fitoquímicos e propriedades medicinais de plantas usadas na medicina tradicional. A espécie Dipteryx alata Vogel (Baru) é uma das espécies nativas do cerrado que apresenta grande potencial nutricional e farmacológico. Desta forma, o objetivo desse estudo é avaliar através de análises histológicas (Hematoxilina & Eosina e Picrosirius) e imuno-histoquímicas (anticorpos CD31 e Ae1/Ae3) o potencial terapêutico no processo de cicatrização de feridas dermoepidérmica padronizadas com auxílio de punch 0,9 mm na região dorsal do tórax em camundongos da linhagem C57BL6 divididos em 6 grupos: CM (n = 9 machos) e CF (n = 9 fêmeas) receberão somente o creme base (veículo), sendo os mesmos utilizados como controle deste estudo; animais do grupo TCM (n = 9 machos) e TCF (n = 9 fêmeas) receberão extrato da casca a 10%; e animais do grupo TSM (n = 9 machos) e TSF (n = 9 fêmeas) receberão extrato da semente a 10 %. Todos serão tratados duas vezes ao dia por via tópica até a total cicatrização, por voltar do vigésimo primeiro dia. As feridas não serão ocluídas, entretanto, para minimizar o risco de contaminação, a maravalha será autoclavada e trocada a cada 3 dias. As análises dos resultados serão realizadas pelo teste de Kruskal-Wallis, pelo teste de comparação múltipla de Dunn, pelo teste de Tukey e pelos programas computacionais SAS e GraphPad Prism, a fim de comprovar a eficácia dessa terapia alternativa e com isso ajudar na preservação da espécie.