Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de estresses abióticos (alta temperatura, estresse hídrico e salinidade) em plantas de pimenta enxertadas

Processo: 18/26463-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Fisiologia Vegetal
Pesquisador responsável:Daniel Baron
Beneficiário:Lucas Giovani Pastore Bernardi
Supervisor no Exterior: Angeles Calatayud Chover
Instituição-sede: Centro de Ciências da Natureza (CCN). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Campus de Lagoa do Sino. Buri , SP, Brasil
Local de pesquisa : Instituto Valenciano de Investigaciones Agrarias (IVIA), Espanha  
Vinculado à bolsa:18/13973-0 - Metais pesados (cromo e zinco) influenciam o restabelecimento de vegetais pós-enxertia?, BP.IC
Assunto(s):Fotossíntese   Pimenta   Enxertos   Produção

Resumo

Atualmente, os estresses abióticos são uma das principais limitações na produção agrária e segurança alimentar. Uma maneira de evitar os estresses ambientais, através do prisma de uma gestão integrada e ecológica de cultivo, é a utilização de plantas enxertadas, como estratégia de adaptação. No cultivo de pimenta, cultura de grande importância econômica na Espanha, sua menor aderência é devido à ausência de porta enxertos adaptáveis às condições de estresse abiótico (temperaturas elevadas, secas e salinidade das águas e solos) do mediterrâneo. O objetivo deste estudo está focado em analisar as respostas da pimenta frente a condições de elevadas temperaturas: estudos fisiológicos de plantas de pimenta enxertadas e sua comparação com as plantas não enxertadas submetidas a alguns estresses abióticos (estresse supra-térmico, salinidade e estresse hídrico).

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.