Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito protetor das soluções de TiF4/NaF e quitosana sobre o desenvolvimento de erosão precoce do esmalte e no desgaste erosivo do esmalte in vitro

Processo: 19/00778-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Ana Carolina Magalhães
Beneficiário:Larissa Rodrigues Pereira Santi
Supervisor no Exterior: Thiago Saads Carvalho
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Bern, Suíça  
Vinculado à bolsa:16/24538-8 - Avaliação do efeito de soluções experimentais para bochecho compostas por NaF e TiF4 sobre a erosão e abrasão dentária in situ, BP.IC
Assunto(s):Cariologia   Esmalte dentário   Erosão dentária   Flúor   Titânio

Resumo

Esse estudo avaliará o efeito protetor de soluções experimentais contendo TiF4/NaF e quitosana (com diferentes viscosidades) sobre erosão precoce do esmalte (por reflectometria) e sobre o desgaste erosivo do esmalte (por perfilometria) in vitro. Para tal, amostras de esmalte bovino serão distribuídas entre os seguintes grupos de tratamento (n=15): (1) solução comercial com SnCl2/NaF (800 ppm Sn+2, 500 ppm F, pH 4,5, Elmex®, GABA Int. AG, Switzerland, controle positivo); (2) 0,042% NaF e 0,049% TiF4 (NaF: 190 ppm F; TiF4: 190 ppm Ti4+e 300 ppm F); (3) similar ao grupo 2 mas com adição de 0,5% quitosana (Ch 50 mPas),(4) similar ao grupo 2 mas com adição de 0,5% quitosana (Ch 2000 mPas), (5) sem tratamento, (6) 0,5% quitosana (Ch 50 mPas) e (7) 0,5% quitosana (Ch 2000 mPas). As amostras serão submetidas à ciclagem de pH (ácido cítrico a 0,1%, 4x90s/dia, intercalado com saliva artificial) e a aplicação diária das soluções de tratamento (após o último desafio erosivo, 1x30s/dia) durante 7 dias. Após o 1o dia, as mudanças de intensidade de reflexão da superfície do esmalte serão mensuradas. Ao final do 7o dia, o desgaste do esmalte erodido será quantificado utilizando perfilometria de contato. Os dados serão comparados estatisticamente (p<0.05).