Busca avançada
Ano de início
Entree

Estrutura genética e relações de parentesco no mico leão preto (Leontopithecus chrysopygus) inferidas por marcadores de microssatélites

Processo: 18/19577-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Patrícia Domingues de Freitas
Beneficiário:Nathalia Bulhões Javarotti
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Parentesco   Repetições de microssatélites   Leontopithecus chrysopygus   Diversidade genética   Primatas   Conservação

Resumo

Programas de reprodução e conservação ex situ têm sido estabelecidos para espécies ameaçadas com o objetivo de manter populações autossustentáveis e demograficamente estáveis, capazes de reter diversidade genética e evitar a depressão endogâmica. Entretanto, apesar do sucesso de muitos destes programas, a manutenção de uma espécie em cativeiro enfrenta grandes desafios. O baixo número de indivíduos que origina o grupo fundador e a reprodução entre indivíduos relacionados propiciam a perda de diversidade genética e o aumento da endogamia nas populações cativas. Para resolver estas questões, alguns programas de conservação passaram a combinar análises tradicionais, baseadas nos registros genealógicos da espécie (Studbook), com abordagens genético-moleculares. Nesta estratégia, os níveis de diversidade e estruturação genética das populações ex situ, bem como o grau de parentesco, são estimados por dados moleculares e de genealogia e comparados entre si. Além disso, análises preditivas baseadas nos genótipos de potenciais parentais podem ser realizadas para simular progênies mais heterozigóticas. Essas informações podem ser utilizadas inclusive para manejo in situ e ex situ integrado, o qual facilita tomadas de decisões que contemplem translocações e/ou a criação de áreas de conservação prioritárias, e, eventualmente, introduções de animais de cativeiro na natureza, quando necessário. Nesse contexto, o presente trabalho pretende caracterizar a estrutura genética de grupos de vida livre e de cativeiro do mico leão preto Leontopithecus chrysopygus, uma espécie de primata ameaçada, endêmica da Mata Atlântica de São Paulo, que vem sendo mantida em cativeiro como estratégia alternativa para sua conservação. Para isso, serão utilizados marcadores de microssatélites e dados de Studbook. A partir dessas análises pretendemos investigar aspectos relativos à relação de parentesco, ao grau de endogamia e aos níveis de diversidade e diferenciação genética em populações in situ e ex situ, além de inferir sobre a estrutura social da espécie e seu comportamento reprodutivo na natureza e em cativeiro. Os dados produzidos nesse trabalho serão disponibilizados na próxima versão do Studbook do mico leão preto para que as informações aqui levantadas possam ser utilizadas para o manejo e planos de conservação da espécie.