Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação antimicrobiana e anti-inflamatória de um novo composto chalcônico em um modelo de doença periodontal experimental em ratos

Processo: 18/22315-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Morgana Rodrigues Guimarães Stabili
Beneficiário:Larissa Kely Faustino da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças periodontais   Anti-infecciosos   Anti-inflamatórios   Inflamação   Chalconas   Bioatividade   Análise microbiológica   Técnicas in vitro   Modelos animais

Resumo

As chalconas são um grupo de compostos fenólicos derivados de plantas, com diversas propriedades biológicas como anti-inflamatória, antimicrobiana e anti-reabsortiva. Em função dos seus efeitos farmacológicos, diferentes derivados chalcônicos naturais e sintéticos têm sido investigados como agentes terapêuticos. Estudos clínicos e pré-clínicos têm demonstrado sua efetividade no tratamento de doenças inflamatórias como câncer, artrite e desordens inflamatórias intestinais, mas seu papel sobre a doença periodontal ainda não tem sido investigado. As chalconas podem modular a inflamação e o turnover ósseo através de diferentes mecanismos, incluindo inibição da produção de citocinas, regulação de vias de sinalização intracelular, e modulação da atividade de fatores de transcrição, todos eles fatores chaves na patogênese da periodontite. Além da atividade anti-inflamatória, as chalconas também podem eliminar uma série de bactérias orais, incluindo Phorphyromonas gingivalis (Pg), e inibir a formação de biofilme formado por bactérias anaeróbias gram-negativas. Considerando as propriedades biológicas destes compostos, nosso grupo de pesquisa tem avaliado in vitro a habilidade de um novo derivado chalcônico (Chalcona T4), testado pela primeira vez, de suprimir a expressão de mediadores relevantes na inflamação e osteoclastogênese. A Chalcona T4 mostrou-se capaz de reduzir em mais de 90% a expressão gênica de marcadores de reabsorção óssea inflamatória em macrófagos, além de reduzir a diferenciação das células precursoras em osteoclastos, demonstrando resultados superiores àqueles apresentados por outras chalconas descritas na literatura. Considerando o potencial antibacteriano demonstrado por alguns compostos chalcônicos, é possível que a Chalcona T4 apresente além do efeito anti-inflamatório, a capacidade de inibir determinadas populações bacterianas, favorecendo a terapêutica de doenças inflamatórias cuja patogênese esteja associada a este agente etiológico, como as doenças periodontais. Tendo em vista as informações relatadas na literatura sobre as propriedades biológicas das chalconas, e os resultados obtidos nos estudos preliminares in vitro, o objetivo deste estudo é avaliar o potencial antimicrobiano e anti-inflamatório da administração sistêmica da chalcona T4, em um modelo de doença periodontal experimental em ratos. A hipótese deste trabalho é que a chalcona T4 atue reduzindo o número de bactérias periodontopatogênicas e a presença de processo inflamatório nos tecidos periodontais, favorecendo a resolução da doença periodontal. Esta hipótese será testada através dos seguintes objetivos específicos:Objetivo específico #1: Avaliar o efeito da administração sistêmica da chalcona T4 sobre a supressão de bactérias periodontopatogênicas em um modelo de doença periodontal experimental em ratos: as ligaduras serão utilizadas para avaliar a presença das bactérias Pg, Fusobacterium nucleatum (Fn), Aggregatibacter actinomycetemcomitans (Aa) e Fusobacterium nucleatum (Fn) através da reação de PCR;Objetivo específico #2: Analisar as características histopatológicas dos tecidos gengivais tratados ou não com o composto e correlacionar com os dados microbiológicos. A proporção dos componentes celulares (células inflamatórias e fibroblastos, vasos sanguíneos, fibras colágenas) serão avaliadas por análise estereométrica.