Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do ácido cafeico e o éster fenetil do ácido cafeico em células de osteossarcoma murinos: regulação do complexo NADPH oxidase

Processo: 18/10321-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Rodrigo Cardoso de Oliveira
Beneficiário:Ana Lígia Pagnan
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Osteossarcoma   Bioquímica   NADPH oxidase

Resumo

A desregulação de mecanismo normais das células levam ao desenvolvimento de processos neoplásicos, alguns destes processos estão relacionados à resistência a apoptose celular, sinalização proliferativa da massa tumoral, indução da angiogênese, capacidade de invasão tecidual e metástase. Células tumorais estão comumente expostas a condições de estresse, fatores ambientais e desregulação no metabolismo oxidativo. As Espécies Reativas de Oxigênio (EROs) se comportam como reguladores importantes da sinalização celular, podendo participar de diversas etapas da progressão tumoral. Dentre os diversos tipos de câncer, o ósseo representa o sexto grupo de câncer mais frequente no mundo, responsável por aproximadamente 6% dos casos de cânceres em crianças e adolescentes e por cerca de 1% de todos os cânceres que acometem a população em geral. O osteossarcoma é o tumor maligno primário mais comum do tecido ósseo. A desregulação do metabolismo oxidativo está altamente envolvido, assim como a expressão das NADPH oxidases (NOXes) e a produção de Espécies Reativas de Oxigênio, desempenhando um papel fundamental no comportamento das células cancerígenas. Sendo assim, se fazem necessários estudos propondo terapias antitumorais alternativas. O ácido cafeico, composto oriundo do metabolismo secundário vegetal, e o seu derivado, o éster fenetil do ácido cafeico (CAPE) tem demonstrado, em diversas pesquisas, possuir propriedades a antioxidantes, anti-inflamatórias, antibacterianas e anticarcinogênicas. Diversos estudos demonstraram a capacidade antioxidante da CAPE, neutralizando a ação dessas EROS, e assim protegendo a membrana celular além de participar na supressão de proliferação, sobrevivência e invasão de células de diversos tipos de câncer. Tendo em vista os pontos apresentados e o fato de que não há registros na literatura sobre os efeitos do ácido cafeico e do éster fenetil do ácido cafeico em osteossarcoma, esse estudo visa investigar seu papel, como possíveis agentes antiproliferativos em células de osteossarcoma. No presente trabalho, será avaliado o efeito do Ácido Cafeico e do Éster fenetil do Ácido Cafeico na citotoxicidade, apoptose, produção de espécies reativas de oxigênio, capacidade migratória e proliferação, análise de genes das NOXes por meio da técnica de Real-Time qPCR e da expressão de proteica pela técnica de Western Blot.