Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo por simulação computacional sobre os efeitos da estimulação estocástica na atividade de um circuito encefálico envolvido na doença de Parkinson

Processo: 18/11075-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Bioengenharia
Pesquisador responsável:Leonardo Abdala Elias
Beneficiário:Marcelo Ramos Romano
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Neurociência computacional   Degeneração neural   Neurônios dopaminérgicos   Estimulação elétrica   Doença de Parkinson

Resumo

Postula-se que a doença de Parkinson (PD, do inglês Parkinson's Disease) é resultado da degeneração de neurônios dopaminérgicos localizados nos núcleos da base. Os principais sintomas desta doença neurodegenerativa são: tremores, dificuldades de manutenção da postura e dificuldades na coordenação dos movimentos. Acredita-se que o tremor parkinsoniano é proveniente de um aumento nas oscilações corticais, especialmente nas bandas alfa (8-15Hz) e beta (15-35Hz). Usualmente, a doença é controlada pela administração de medicamentos (e.g., levodopa) ou por terapias que utilizam a estimulação elétrica de núcleos encefálicos profundos ou da medula espinal. As técnicas baseadas em estimulação elétrica têm utilizado sinais periódicos (pulsos elétricos com uma frequência fixa); porém, uma hipótese é que sinais aleatórios podem também ser utilizados nas terapias com o objetivo de reduzir as oscilações corticais e, consequentemente, reduzir o tremor. Esta hipótese se dá a partir do conhecimento do fenômeno de ressonância estocástica, que está associado ao benefício do ruído aplicado à entrada de sistemas físicos e biológicos não lineares. Neste estudo, um modelo computacional do circuito motor envolvendo o córtex, os núcleos da base e o tálamo, que representa um modelo animal da PD, será utilizado com o propósito de testar a hipótese apresentada acima. A partir deste modelo computacional, serão realizadas simulações com entradas aleatórias de diferentes intensidades com o intuito de analisar os efeitos da estimulação estocástica na atividade dos neurônios que formam o circuito motor associado à PD. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RANIERI, CAETANO M.; PIMENTEL, JHIELSON M.; ROMANO, MARCELO R.; ELIAS, LEONARDO A.; ROMERO, ROSELI A. F.; LONES, MICHAEL A.; ARAUJO, MARIANA F. P.; VARGAS, PATRICIA A.; MOIOLI, RENAN C.. A Data-Driven Biophysical Computational Model of Parkinson's Disease Based on Marmoset Monkeys. IEEE ACCESS, v. 9, p. 122548-122567, . (13/07375-0, 17/02377-5, 18/25902-0, 18/11075-5)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.