Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação de agentes bacterianos (Mycobacterium spp. e Francisella spp.) causadores de doenças granulomatosas em pisciculturas comerciais de água doce e marinha no Sudeste do Brasil

Processo: 18/13393-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Alessandra Figueiredo de Castro Nassar
Beneficiário:Luara Lucena Cassiano
Instituição-sede: Instituto Biológico (IB). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Bacteriologia   Reação em cadeia por polimerase (PCR)   Histopatologia   Zoonoses   Sanidade

Resumo

Estima-se que o Brasil deve registrar um crescimento de 104% na produção da pesca e aquicultura em 2025. O aumento na produção brasileira será o maior registrado na região, seguido do México (54,2%) e Argentina (53,9%) durante a próxima década. Em âmbito global, a produção deve crescer até alcançar 195,9 milhões de toneladas em 2025. Estudos apontam que esta commoditie é uma das com maior risco associado ao seu consumo considerando a diversidade de patógenos relacionados (bactérias, vírus, parasitos, químicos e toxinas), sendo muitas dessas zoonoses. Na aquicultura, as bactérias têm provocado grandes perdas na produção por morte dos animais infectados. Os principais agentes de doenças emergentes são: Mycobacterium marinum, M. fortuitum e M. chelonae, denominada micobacterioses ou tuberculose dos peixes, silvestres ou cativos. A severidade da infecção varia desde crônica, sem grandes alterações teciduais em que poucos peixes morrem às infecções severas e agudas com alta mortalidade. Já a Francisella spp., também um patógeno bacteriano emergente, causa doença aguda e/ou crônica em peixes, cultivados e selvagens, de clima quente e frio, e está associada a massivas mortalidades em cultivos comerciais. O objetivo deste trabalho é desenvolver técnicas histologia para identificação dos granulomas, imunohistoquímica, hibridização in situ, contrastação negativa, imuno-adsorção e imunomarcação com ouro coloidal, cultivo microbiológico, PCR e tipagem molecular para identificar os agentes em amostras teciduais de pisciculturas comerciais. E assim, conhecer a extensão da presença da doença na Aquicultura Brasileira e sua distribuição e, dessa forma estabelecer métodos de diagnóstico dessas enfermidades.