Busca avançada
Ano de início
Entree

DNA antigo, bioengenharia e "organoides" de cérebro: estudo da homeostase do hormônio tiroidiano e marcadores da Doença de Alzheimer em células tronco com gene NOVA1 editado por CRISPR

Processo: 18/22763-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Rui Monteiro de Barros Maciel
Beneficiário:Janaína Sena de Souza
Supervisor no Exterior: Alysson Renato Muotri
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of California, San Diego (UC San Diego), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/07053-3 - Efeito do hormônio tiroidiano no encéfalo de camundongos 3xTg-AD, modelo da Doença de Alzheimer, no metabolismo da glicose e colesterol, BP.PD
Assunto(s):Doença de Alzheimer   Endocrinologia   Repetições palindrômicas curtas agrupadas e regularmente espaçadas   Bioengenharia

Resumo

O entendimento sobre o cérebro neandertal só foi possível através do estudo de fósseis e ossos encontrados. Essa limitação está sendo superada devido ao casamento de três campos da ciência: DNA antigo, edição de genoma (CRISPR) e organoides, que nos dão a possibilidade de explorar e entender os mecanismos biomoleculares. A diferenciação de células-tronco, com a edição de genes, em "mini-cérebros", ou seja, organoides que imitam o córtex abre as portas para que possamos explorar e entender o funcionamento dessas células. Mesmo organoides apresentando um estágio inicial de desenvolvimento, podemos tentar responder a importantes questões, tais quais se há alguma diferença na expressão de genes relacionados à homeostase do hormônio tireoidiano, muito importante para o desenvolvimento neuronal e, se essas células, células que mimetizam Células de Neanderthal, têm a capacidade de expressar proteínas relacionadas com a doença de Alzheimer. O objetivo deste estudo é avaliar a homeostase do hormônio da tireóide e os marcadores da doença de Alzheimer em células editadas. Para fazer isso, vamos diferenciar hiPSC e ediPSC em organoides, tratar e analisar a expressão de genes relacionados com TH e marcadores de AD através de qPCR, imunohistoquímica, ELISA. Acreditamos que este estudo contribuirá com a compreensão da relevância da HT para o desenvolvimento do complexo cerebral e a prevalência da DA.