Busca avançada
Ano de início
Entree

Formas de ausência: dança, desaparecimento e recorrências

Processo: 18/24837-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 15 de abril de 2019
Vigência (Término): 14 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes - Teatro
Pesquisador responsável:Antônio Carlos de Araújo Silva
Beneficiário:Renan Marcondes Cevales
Supervisor no Exterior: Gerald Siegmund
Instituição-sede: Escola de Comunicações e Artes (ECA). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Justus Liebig University Giessen (JLU), Alemanha  
Vinculado à bolsa:17/07311-2 - Outros corpos: presença e performatividade para além do humano, BP.DR
Assunto(s):Dança   Eficiência   Teatro contemporâneo   Neoliberalismo   Corpo

Resumo

Como parte de nossa pesquisa de doutorado, intitulada Outros corpos: presença e performatividade para além do humano, na qual estudamos trabalhos performativos que não apresentam corpos em cena ou nos quais eles aparecem claramento objetificados, este projeto de pesquisa na Universidade de Giessen visa investigar como a dança contemporãnea européia contribuiu no desenvolvimento de respostas críticas ao neoliberalismo no teatro e na performance, assim como a produção brasileira é afetada quando lida com questões similares. Essa parte da pesquisa objetiva a escrita da terceira parte de nossa tese, que discutirá Mirantes: coreografia para uma paisagem (2012), uma peça de dança site-specific feita por Pol Pi. Dado que o artista vive na Europa desde 2014, esse estágio também será uma oportunidade de assistir seus recentes trabalhos (que incluem uma nova versão da peça que estudamos) e entrevistá-lo pessoalmente. O estudo com o professor Gerald Siegmund em Giessen tem como principal objetivo o aprofundamento de nosso entendimento de ausência. Em seus estudos (mas também nos investimentos de Heiner Goebbels, antigo coordenador do curso de teatro) podem ser encontrados algumas das aproximações mais elaboradas para a ideia de ausência como constitutiva da performance contemporânea, sem recorrer a dicotomias entre arte e política. Essas ideias são centrais para nosso projeto e serão desenvolvidas, durante o estágio, nos habilitando não apenas a analisar em maior profundidade nossos objetos de estudo, mas também detectar diferenças e especificidades no tratamento brasileiro dado a esse tema.