Busca avançada
Ano de início
Entree

Engenharia e otimização de sistemas de expressão de proteínas intrinsecamente desordenadas

Processo: 19/02214-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 12 de julho de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Rosana Goldbeck
Beneficiário:Fernando Cesar Barbosa
Supervisor no Exterior: Pamela Silver
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Harvard University, Boston, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/16159-0 - Otimização da produção de celo-oligossacarídeos a partir da hidrólise enzimática da palha da cana-de-açúcar via expressão heteróloga de enzimas celulolíticas e oxidativas, BP.DD
Assunto(s):Expressão heteróloga   Pichia pastoris

Resumo

As proteínas intrinsecamente desordenadas (IDPs) são uma classe de proteína ou uma região de proteína que é biologicamente ativa, mesmo em um estado colapsado ou estendido e com um conjunto conformacional dinamicamente móvel. Em eucariotos, cerca de 25-30% das proteínas são na sua maioria desordenadas. Atualmente, IDP é um dos principais campos de pesquisa em ciência de proteína moderna devido às suas recentes funções descobertas, tais como (1) ser capaz de fornecer ligantes flexíveis entre estruturas de proteínas e (2) molas entrópicas parecidas com borracha; (3) contendo os sitios para modificacoes postraducionais, (4) protease reguladora de digestao e (5) para ligacao a parceiros tais como DNA, RNAt, RNAr, RNAm, proteinas ou ions metalicos por mudanca de forma para associar a alvos diferentes; (6) contendo domínios auto-inibitórios e (7) sinais (como para localização nuclear); e (8) permitir o movimento através de poros estreitos. No entanto, uma das funções mais relevantes das IDPs está correlacionada com terapêutica devido ao fato de que ela pode ser um alvo muito promissor para drogas terapêuticas, uma vez que o direcionamento de moléculas pequenas para o IDP deve permitir o desenvolvimento de técnicas mais eficazes de descoberta de drogas. Embora o potencial terapêutico dos IDPs seja completamente claro, a expressão heteróloga de IDPs é um campo pouco pesquisado e um sistema de expressão ideal para essas proteínas ainda não foi desenvolvido: estas proteínas longas mostram extrema heterogeneidade estrutural e possuem padrões complexos de modificação pós-traducional que são difíceis de interpretar, além do fato de que a expressão e a purificação dessas proteínas são freqüentemente comprometidas pela sua sensibilidade proteolítica. Além disso, os IDPs geralmente possuem uma taxa mais baixa de síntese e menor tempo de meia-vida de proteínas em comparação com as proteínas ordenadas. O grupo da professora Pamela Silver está planejando manipular IDPs para fins terapêuticos, no entanto, um sistema de expressão ideal para tais proteínas para superar os desafios da expressão de IDPs ainda não foi desenvolvido. Este projeto visa desenvolver um ótimo sistema de expressão heteróloga capaz de expressar diferentes IDP em alta produtividade e alta qualidade para fins terapêuticos. Para isso, quatro diferentes sistemas de expressão serão testados para desenvolver um sistema de expressão eficiente para IDPs: expressão em Pichia pastoris, expressão em células de mamíferos, expressão em um sistema intein dividido e expressão em um sistema livre de células.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.