Busca avançada
Ano de início
Entree

Malformação da microvasculatura da medula renal durante o desenvolvimento renal e suas consequências na vida adulta

Processo: 19/02490-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 21 de maio de 2019
Vigência (Término): 20 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Terezila Machado Coimbra
Beneficiário:Lucas Ferreira de Almeida
Supervisor no Exterior: Kirsten Madsen
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Southern Denmark (SDU), Dinamarca  
Vinculado à bolsa:17/07118-8 - Influência da vitamina D no desenvolvimento renal em ratos, BP.DR
Assunto(s):Fisiologia renal   Vitamina D   Sistema renina-angiotensina

Resumo

Eventos adversos durante o desenvolvimento fetal estão associados com o aumento do risco de hipertensão e doenças cardiovasculares e metabólicas na vida adulta, uma correlação conhecida como programação fetal. Os rins são particularmente propensos a alterações de programação fetal, especialmente quando há um distúrbio no sistema renina-angiotensina (SRA) durante o desenvolvimento. Um dos alvos específicos dessas alterações é a vasculatura renal. De acordo com grupo da professora Madsen, usando métodos estereológicos quantitativos, demonstrou uma redução na expansão dos feixes dos vasos pós-glomerulares em ratos durante a lactação em resposta ao antagonista farmacológico de receptor AT1 no período pós-natal. Os efeitos em longo prazo deste bloqueio do receptor ainda estão por ser investigados. Assim, propomos um estudo colaborativo entre os dois grupos de pesquisa para explorar os efeitos em longo prazo do bloqueio farmacológico de AT1. Nossa hipótese é que o desenvolvimento pós-natal do rim depende da angiogênese estimulada pela Angiotensina II (AngII) e que a malformação da microvasculatura renal na vida adulta é causada pelos distúrbios durante o desenvolvimento renal. A hipótese será abordada in vivo pela aplicação de métodos estereológicos quantitativos. O comprimento microvascular pós-glomerular, o volume e a área de superfície serão determinados em rins de ratos com 90 dias após o tratamento com inibidor de AngII tipo 1 (AT1) durante os 10-15 dias de vida pós-natal. Os mecanismos serão estudados pela análise de novas vias de sinalização envolvidas na angiogênese na medula renal durante o desenvolvimento renal. Os resultados obtidos possibilitarão a comparação com os resultados de deficiência de Vit.D obtidos anteriormente em nosso laboratório.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.