Busca avançada
Ano de início
Entree

Eficiência de uso de nitrogênio (15N) em manejos de adubação de milho e feijão com o uso de misturas de uréia revestida com enxofre e polímero e uréia convencional

Processo: 17/25813-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Paulo Cesar Ocheuze Trivelin
Beneficiário:Pedro Lopes Garcia
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Nutrição vegetal   Nitrogênio   Manejo   Adubação   Milho   Feijão   Ureia   Fertilizantes

Resumo

O nitrogênio (N) é o nutriente mais exigido pela cultura do milho e do feijão, havendo a necessidade do seu fornecimento em menor quantidade no início e em momentos e quantidades adequadas ao longo do desenvolvimento em ambas as culturas. A ureia é a principal fonte de N, porém ela apresenta baixa eficiência de uso de N (EUN) que esta associada com as perdas de N que ocorrerm quando essa fonte é aplicada na superfície do solo. Uma das formas de elevar a EUN seria usar misturas de ureia convencional (U) e ureia revestida com enxofre e polímero (URSP), porém para recomendar de forma precisa essa fonte nos atuais sistemas de cultivo torna-se necessário conhecer qual é a participação no aproveitamento de N de cada fonte da mistura U+URSP. Sendo assim, é necessário a marcação com isótopo 15N tanto na fração U quanto na fração URSP da mistura para quantificar com precisão o aproveitamento de N pela planta. Desta forma, o presente trabalho tem como objetivo principal avaliar a eficiência de utilização do fetilizante nitrogenado (EUFN) no milho e no feijão de inverno com a aplicação de misturas de U+URSP (marcadas com 15N) em pré-semeadura direta sobre determinada palhada. Os objetivos específicos serão avaliar em experimentos em campo: a) a EUFN pelas culturas do milho e do feijão de inverno; b) o nitrogênio (15N) na planta proveniente do fertilizante na fração U e URSP ao longo do ciclo do milho e do feijão; c) o nitrogênio (15N) residual no solo no final do ciclo das culturas; d) a EUN utilizando o método da diferença; e) acúmulo de massa seca e macronutrientes da parte aérea de plantas ao longo do desenvolvimento das culturas; f) a taxa máxima de acúmulo de massa seca e macronutrientes; g) o N mineral do solo ao longo do ciclo do milho; h) relação C/N e quantidade da palha produzida pela cultura antecessora; i) volatilização de amônia do fertilizante; j) produtividade de grãos. (AU)