Busca avançada
Ano de início
Entree

Co-design4 active ageing: engajar usuários mais velhos em vida urbana ativa impulsionada por jogos digitais lúdicos

Processo: 18/19270-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Paula Costa Castro
Beneficiário:Lucas Bueno de Campos
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/13102-2 - Traduzindo estratégias persuasivas para o aplicativos Playful data-driven active urban living (PAUL):uma comparação transcultural entre o Brasil e Holanda, BE.EP.MS
Assunto(s):Envelhecimento   Atividade física   Aplicativos móveis

Resumo

Um dos maiores feitos da humanidade foi a ampliação do tempo de vida. Essa conquista maior do século XX se transformou, no entanto, no grande desafio para o século atual. No Brasil, o segmento idoso é o que mais aumenta na população, com taxas de crescimento de mais de 4% ao ano no período de 2012 a 2022 e deverá chegar a 73,5 milhões, em 2060. O incentivo às ações que promovam bons hábitos de vida a essa população, como a prática regular de atividade física (AF), tornam-se fundamentais para uma velhice com qualidade de vida. Nesse cenário, os aplicativos atuais podem se mostrar como uma ferramenta bastante inovadora para incentivar o envelhecimento saudável. No entanto, muitos aplicativos não são usados novamente e a principal razão do fracasso de aplicativos móveis são a falta de sensação de utilidade, confiança e usabilidade. Portanto, pretende-se delinear aqui um estudo qualitativo de grupo focal e avaliação em três fases para o co-design de um aplicativo motivacional transcultural desenvolvido entre Brasil e Holanda para prática de atividades físicas em ambientes urbanos (Processo: 16/50249-3). Após um estudo piloto de grupo focal usaremos as recomendações para orientar um workshop de design conceitual e posterior confecção de um protótipo. Este mock-up, será então, re-desenhado por usuários de aplicativos de atividade física com um método chamado de FocusGroup+. O protótipo será desenvolvido a partir do re-design proposto e avaliado pela sua usabilidade e satisfação dos usuários finais. Para mensurar a usabilidade serão realizadas avaliações da interface baseada em um conjunto de regras denominadas Heurísticas e uma análise proposta pelo modelo PACMAD (People at the centre of mobile application development). Como resultados de pesquisa, espera-se identificar os elementos necessários para o desenvolvimento do conceito e visão de design do aplicativo PAUL, com enfoque na sua usabilidade, a fim de melhorar a experiência do usuário final. Ainda, corroborar a literatura acerca do tema e auxiliar pesquisas futuras com uma possibilidade de estratégia de ação. Além disso, como produto final motivar bons hábitos de vida, principalmente para pessoas adultas e idosas que vivem em áreas urbanas, por meio da prática de atividade física com auxílio mobile.