Busca avançada
Ano de início
Entree

Estratégias para sacarificação de biomassa microalgal visando a produção de bioetanol 3G

Processo: 18/20787-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Pesquisador responsável:Rosana Goldbeck
Beneficiário:Maria Augusta de Carvalho Silvello
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/20630-4 - Desenvolvimento integrado de biorrefinaria e planta de bioetanol de cana-de-açúcar com emissão zero de CO2: rotas para converter recursos renováveis em bioprodutos e bioeletricidade, AP.TEM
Assunto(s):Biotecnologia   Sacarificação   Biomassa   Microalgas   Bioetanol   Carboidratos   Bioprocessos   Hidrólise enzimática

Resumo

O desenvolvimento de fontes de energia renováveis tem sido impulsionado devido a necessidade da substituição dos combustíveis fósseis por alternativas sustentáveis e com menores impactos ambientais. O bioetanol atende a essas demandas e, recentemente, a utilização de matérias-primas alternativas tem motivado pesquisas na área, dentre as quais as microalgas se destacam. As microalgas são micro-organismos eucarióticos, consideradas a terceira-geração (3G) das matérias-primas para a produção de biocombustíveis por apresentarem maior taxa de crescimento e fixação de CO2 em relação às outras gerações e altas produtividades teóricas de lipídios e carboidratos. Pela flexibilidade do metabolismo de carbono que apresentam, as microalgas podem ter sua composição bioquímica manipulada para o acúmulo de carboidratos. E assim, a desestruturação da biomassa microalgal pode ser realizada por diversas abordagens (hidrólises físicas, físico-químicas ou enzimáticas) visando a obtenção de açúcares fermentescíveis para a posterior etapa de fermentação à etanol. Dentro desse contexto, o objetivo do presente trabalho é estudar o perfil de carboidratos presentes na biomassa das microalgas Chlorella vulgaris e Desmodesmus brasiliensis visando a produção de bioetanol 3G como parte do projeto temático (FAPESP -2015/20630- 4). Além da manipulação das condições de cultivo, de modo a aumentar a concentração de carboidratos, métodos físicos, físico-químicos e enzimáticos serão empregados como estratégias para a liberação de açúcares. Por fim, a construção de uma levedura industrial termotolerante que expresse celulases e amilases é proposta para a consolidação do bioprocesso de conversão de biomassa microalgal à etanol. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BARBOSA, FERNANDO CESAR; SILVELLO, MARIA AUGUSTA; GOLDBECK, ROSANA. Cellulase and oxidative enzymes: new approaches, challenges and perspectives on cellulose degradation for bioethanol production. Biotechnology Letters, v. 42, n. 6 APR 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.