Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de metodologias verdes na investigação química de resíduos de soja (Glycine max (L.) Merr.) e de seus produtos derivados

Processo: 18/21128-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Cristiano Soleo de Funari
Beneficiário:Felipe Sanchez Bragagnolo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/06216-6 - Desenvolvimento de metodologias analíticas verdes na busca por compostos orgânicos de alto valor agregado em resíduos agrícolas, AP.JP
Assunto(s):Química de produtos naturais   Química verde   Resíduos agrícolas   Glycine max   Solventes   Cromatografia líquida de alta eficiência   Espectrometria de massas

Resumo

A produção agrícola brasileira (insumos, Agricultura, agroindústria e distribuição) demonstra a sua importância econômica por meio de sua representatividade no PIB do país. De acordo com o diagnóstico dos resíduos orgânicos do Setor Agrossilvopastoril e Agroindústrias Associadas, de 57 milhões de toneladas de produção colhida, aproximadamente 41 milhões de toneladas são consideradas resíduos agrícolas. A cultura da soja é responsável por 56,8% da área cultivada no Brasil, tendo grande impacto tanto na geração de divisas para o Brasil, como na geração de resíduos agrícolas. Segundo a ONU, há a necessidade de se intensificar pesquisas de tecnologias para conversão de resíduos desta natureza em recursos úteis à sociedade. Além de proteínas, carboidratos e lipídeos, a soja produz diversos compostos orgânicos com alto valor comercial, como isoflavonas, saponinas, tocoferóis e ácidos fenólicos (ácido clorogênico, ácido cafeico, ácido ferrúlico e ácido p-cumarínico). No projeto ora apresentado, pretende-se investigar a presença destes e de outros compostos orgânicos em: (1) resíduos de soja coletados nos campos agrícolas, chamados de restos de cultura, como palhas e cascas (30% poderiam ser removidos do para a extração de compostos orgânicos sem prejudicar a qualidade do solo); (2) resíduos da indústria de óleo de soja (farinha desengordurada e cascas, que correspondem a aproximadamente 600 e 50 kg por tonelada de grãos de soja); (3) resíduos da produção de leite de soja, dentre outros que forem detectados no decorrer da execução do projeto. Extrações com diferentes técnicas, em meios verdes (incluindo com Natural Deep Eutectic Solvents), bem como métodos por cromatografia líquida de ultra-alta eficiência acoplada em linha com detectores de ultravioleta e Corona Charged Aerosol Detector (UHPLC-PAD/UV-C-CAD) serão otimizados estatisticamente. Os constituintes dos extratos serão identificados e quantificados em mistura por UHPLC acoplada a espectrometria de massas e, se necessário, por ressonância magnética nuclear. (AU)