Busca avançada
Ano de início
Entree

Máscaras: matriz alegórica na obra de Lasar Segall

Processo: 18/21766-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes - Fundamentos e Crítica das Artes
Acordo de Cooperação: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Iara Lis Franco Schiavinatto
Beneficiário:Allan André Lourenço
Instituição Sede: Instituto de Artes (IA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):História da arte   Teoria da arte   Crítica de arte   Máscaras   Nazismo   Antissemitismo
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Antissemitismo | judaísmo | Lasar Segall | mascaras | Modernismo | História, Teoria e Crítica da Arte

Resumo

Este projeto de pesquisa pretende centrar-se em uma análise da obra "Máscaras" (1938), de Lasar Segall, localizada atualmente no acervo da Fundação Edson Queiroz em Fortaleza - CE. A partir dessa obra, duas frentes de indagação serão desenvolvidas: em primeiro lugar, levando em conta o tema central da obra - máscaras - pretende-se investigar sua relação com o conjunto de obras anteriores de Segall que se referem ao legado do primitivismo europeu, assim como ao modernismo brasileiro e ao retorno à ordem, na França e na Alemanha, particularmente através de suas referências às tradições artísticas não-europeias sinalizadas pela representação de máscaras. Isso porque o deslocamento que essa tela apresenta em relação às demais composições de Segall é nítido e, ao mesmo tempo, intrigante, visto que depois de anos interessando-se por matrizes de representação não-ocidentais, o artista retratou, pela primeira vez, semblantes similares aos rotos de esculturas ocidentais clássicas. Em segundo lugar, a partir da obra "Máscaras", pretende-se realizar uma investigação minuciosa sobre as reações de Lasar Segall à subida do Partido nazista ao poder na Alemanha, levando em conta a mediação exercida pelo contexto brasileiro no qual ele vivia. Mesmo fixando residência no Brasil a partir de 1923, Segall respondeu com sua obra a uma série de episódios que antecederam a Segunda Guerra Mundial. Nesse sentido, a obra "Máscaras" pode se inserir em um contexto mais amplo de crítica ao primeiro pogrom nazista ocorrido em 1938, conhecido como a "noite dos cristais" (Kristalnacht), assim como também pode estar relacionado à exposição de arte degenerada (Entartete Kunst). Pretende-se, por meio de um estudo iconológico da obra, assim como de uma investigação documental do período, averiguar em que medida e de que forma a pintura de Segall responde ao contexto histórico e artístico mais amplo em que viveu e atuou ao longo dos anos de ascensão dos regimes autoritários na Europa e no Brasil. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)