Busca avançada
Ano de início
Entree

DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIAS VERDES NA INVESTIGAÇÃO QUÍMICA DE RESÍDUOS DA CULTURA E DO PROCESSAMENTO DE CAFÉ (Coffea arabica L.).

Processo: 18/21943-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Cristiano Soleo de Funari
Beneficiário:Mariana Rodrigues da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/06216-6 - Desenvolvimento de metodologias analíticas verdes na busca por compostos orgânicos de alto valor agregado em resíduos agrícolas, AP.JP
Bolsa(s) vinculada(s):19/22404-2 - Solventes verdes alternativos aplicados a extração e separação de metabólitos de resíduos da cadeia produtiva do café, BE.EP.MS
Assunto(s):Resíduos agrícolas   Química de produtos naturais   Química verde   Cromatografia líquida

Resumo

O Brasil é o maior produtor de café, sendo responsável por 30% do mercado internacional, movimentando mais de 6 bilhões de dólares em 2015. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), mesmo diante da crise econômica que o país vem atravessando o consumidor brasileiro não reduziu o consumo de café.1 No beneficiamento deste produto, a massa de resíduos agrícolas (cascas) e agroindustriais (borras) somada é maior do que a massa de grãos processados para o preparo doméstico de bebidas de café, o que evidencia a importância de um destino otimizado destes resíduos. A casca é muito utilizada por produtores rurais na alimentação de ruminantes, no entanto, devido à presença de substâncias tóxicas a estes animais, como cafeína e taninos, este resíduo não deveria ser empregado para tal propósito. Compostos fenólicos presentes no café, tais como ácidos gálico, tânico, protocatecuico, clorogênico, vanílico, p-hidroxi-benzóico e cafeico, apresentam altos valores agregados e reconhecidas propriedades antioxidante, anti-inflamatória, antiviral, além de atividade antitumoral com potencial utilização pela indústria farmacêutica e alimentícia.2 Assim, o objetivo da proposta é investigar a presença destes e de outros compostos orgânicos em resíduos oriundos da cultura e do beneficiamento do café, como cascas, palhas e borras, dentre outros que forem identificados durante a execução do projeto. Cabe destacar que a região de Botucatu, onde o projeto será majoritariamente executado, é tradicionalmente produtora de café e que há uma fábrica de processamento deste produto nesta cidade (Café Tesouro®). Extrações com diferentes técnicas, em meios extratores verdes (incluindo os Natural Deep Eutectic Solvents), bem como métodos por cromatografia líquida de ultra-alta eficiência acoplada em linha com detectores de ultravioleta e Corona Charged Aerosol Detector (C-CAD) ou Espectrômetro de massas (EM) serão otimizados estatisticamente. Os constituintes dos extratos serão identificados e quantificados em mistura por UHPLC acoplada a espectrometria de massas e, se necessário, por Ressonância Magnética Nuclear.