Busca avançada
Ano de início
Entree

Gradientes de idade e metalicidade dos aglomerados estelares da Ponte de Magalhães

Processo: 18/22181-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Astronomia - Astrofísica Estelar
Pesquisador responsável:Beatriz Leonor Silveira Barbuy
Beneficiário:Raphael Augusto Pereira de Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/18100-4 - Populações estelares na Via Láctea: bojo, halo, disco e regiões de formação de estrelas; instrumentação para espectroscopia de alta resolução, AP.TEM
Assunto(s):Aglomerados de galáxias   Nuvens de Magalhães   Espectroscopia

Resumo

Os aglomerados estelares localizados no Sistema de Magalhães são muito importantes na determinação do histórico de formação estelar e evolução química e dinâmica dessas duas galáxias-satélite. A análise de suas idades e assinaturas químicas é crucial para distinguir o modelo adequado acerca da origem e evolução do sistema Nuvens-Via Láctea. Há duas vertentes principais: (i) as Nuvens de Magalhães se ligaram recentemente, há ~ 2 bilhões de anos; (ii) o Sistema de Magalhães é antigo e está em sua primeira passagem próximo à Via Láctea nos últimos ~ 2 bilhões de anos. Nesse contexto, os aglomerados estelares da Ponte de Magalhães têm sido negligenciados na literatura. A determinação de suas metalicidades e idades podem trazer evidências apontando para um ou outro modelo. Para elucidar essa questão, trataremos de analisar diagramas cor-magnitude de um grupo de aglomerados estelares e associações ao longo da Ponte de Magalhães, visando uma determinação homogênea de seus parâmetros astrofísicos. Dados espectroscópicos de estrelas supergigantes em alta-resolução e de estrelas mais tênues em baixa/média resolução também serão utilizados para definir abundâncias químicas e cinemática dos alvos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
OLIVEIRA, R. A. P.; SOUZA, S. O.; KERBER, L. O.; BARBUY, B.; ORTOLANI, S.; PIOTTO, G.; NARDIELLO, D.; PEREZ-VILLEGAS, A.; MAIA, F. F. S.; BICA, E.; CASSISI, S.; D'ANTONA, F.; LAGIOIA, E. P.; LIBRALATO, M.; MILONE, A. P.; ANDERSON, J.; APARICIO, A.; BEDIN, L. R.; BROWN, T. M.; KING, I. R.; MARINO, A. F.; PIETRINFERNI, A.; RENZINI, A.; SARAJEDINI, A.; VAN DER MAREL, R.; VESPERINI, E. The Hubble Space Telescope UV Legacy Survey of Galactic Globular Clusters. XX. Ages of Single and Multiple Stellar Populations in Seven Bulge Globular Clusters. ASTROPHYSICAL JOURNAL, v. 891, n. 1 MAR 1 2020. Citações Web of Science: 0.
BICA, EDUARDO; WESTERA, PIETER; KERBER, LEANDRO DE O.; DIAS, BRUNO; MAIA, FRANCISCO; SANTOS, JR., JOAO F. C.; BARBUY, BEATRIZ; OLIVEIRA, RAPHAEL A. P. An Updated Small Magellanic Cloud and Magellanic Bridge Catalog of Star Clusters, Associations, and Related Objects. ASTRONOMICAL JOURNAL, v. 159, n. 3 MAR 2020. Citações Web of Science: 0.
SOUZA, S. O.; KERBER, L. O.; BARBUY, B.; PEREZ-VILLEGAS, A.; OLIVEIRA, R. A. P.; NARDIELLO, D. Self-consistent Analysis of Stellar Clusters: An Application to HST Data of the Halo Globular Cluster NGC 6752. ASTROPHYSICAL JOURNAL, v. 890, n. 1 FEB 10 2020. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.