Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do crescimento arbóreo em um gradiente Mata Atlântica - Cerrado - Caatinga e suas relações com as mudanças climáticas

Processo: 18/24514-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Peter Stoltenborg Groenendyk
Beneficiário:José Roberto Vieira Aragão
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/01847-0 - DendroGrad: aplicando anéis de crescimento, anatomia da madeira e atributos hidráulicos em um gradiente ambiental para avaliar as respostas de crescimento de três espécies tropicais à fertilização por CO2, AP.JP
Assunto(s):Anatomia da madeira   Florestas tropicais   Plasticidade fenotípica   Mata Atlântica   Cerrado   Caatinga   Mudança climática

Resumo

As florestas tropicais prestam serviços ecossistêmicos cruciais, pois atuam na manutenção do equilíbrio dos ciclos biogeoquímicos e hidrológicos. Inúmeras pesquisas têm buscado entender como o crescimento arbóreo destas florestas evoluiu nos últimos anos, sob a perspectiva de possíveis mudanças climáticas. Entretanto, a maioria destes esforços cobre curtos períodos de observação, que não permitem avaliar se as diferenças de crescimento arbóreo estão ligadas a aclimatações ou a variações de idade e ontogenia das plantas. Diante destes problemas, o objetivo deste trabalho é realizar um estudo de anéis de crescimento, atributos funcionais da madeira, e modelos nicho ecológico de táxons arbóreos em um gradiente de Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga, a fim de responder as seguintes perguntas: (1) Qual a relação clima-crescimento na vegetação ao longo do gradiente? (2) Existem as variações nos atributos hidráulicos ao longo deste gradiente? (3) Existem trade-off's de resistência e plasticidade nos atributos hidráulicos entre as espécies ao longo do gradiente? (4) Há um aumento na eficiência do usa da água das espécies ao longo do tempo? (5) Modelos de nicho integrados a traços funcionais aumentam a precisão das previsões sobre o potencial nicho das espécies no futuro? Para isto, serão feitas coletas de madeira e ramos (folhas) no Parque Nacional de Ubajara, na Estação Ecológica de Aiuaba e na Floresta Nacional do Araripe, em áreas correspondentes aos três ecossistemas do gradiente avaliado. As amostras coletadas passarão por análise de anéis de crescimento, atributos funcionais, isotópicos da madeira e de nicho de cada espécie. Pretende-se com este trabalho solucionar problemas quanto à compreensão das relações clima-crescimento de táxons de florestas tropicais, diante das mudanças climáticas. (AU)