Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de treinamento por perturbações posturais na capacidade de recuperação do equilíbrio corporal em indivíduos com bloqueio de marcha por Doença de Parkinson

Processo: 18/26351-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 07 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Luis Augusto Teixeira
Beneficiário:Júlia Ávila de Oliveira
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/16463-0 - Efeito de treinamento por perturbações posturais na capacidade de recuperação do equilíbrio corporal em indivíduos com bloqueio de marcha por Doença de Parkinson, AP.R
Assunto(s):Doença de Parkinson   Controle postural   Equilíbrio postural   Marcha (locomoção)   Queda

Resumo

O risco de desequilíbrio corporal crítico e subsequente queda é relativamente elevado em estágios avançados da doença de Parkinson, em particular quando se instaura o bloqueio de marcha. Este projeto tem como objetivo avaliar o efeito de treinamento de recuperação de equilíbrio corporal pós-perturbação não-antecipada em indivíduos com bloqueio de marcha decorrente da doença de Parkinson. As perturbações posturais serão geradas por meio de translações e rotações controladas da base de suporte, através de plataforma móvel eletrônica. O grupo experimental receberá treinamento com perturbações progressivas sobre a plataforma móvel. As perturbações posturais consistirão em translações ou rotações não-antecipadas da base de suporte, as quais ocorrerão nos eixos anteroposterior e mediolateral, em ambos os sentidos e em diferentes velocidades. O grupo controle realizará atividades de resistência muscular localizada, com mínima exigência de equilíbrio corporal. O treinamento para ambos os grupos será desenvolvido em 8 sessões, realizadas durante 4 semanas consecutivas. As avaliações serão feitas em três momentos: imediatamente antes da prática, 48 h e 30 dias após o encerramento da última sessão de prática. A avaliação primária será feita em função da recuperação do equilíbrio corporal pós-perturbação sobre a plataforma móvel, incluindo testes com tarefa dual (cognitiva) e transferência para perturbações mais desafiadoras do equilíbrio (maior velocidade de deslocamento da plataforma). Serão analisadas variáveis cinemáticas, incluindo deslocamento do centro de massa e variação de verticalidade corporal, assim como escores de análise qualitativa das respostas posturais. As avaliações secundárias serão feitas por meio da escala MiniBestTest, giros sobre o eixo corporal e análise por questionário/inventário dos efeitos do treinamento sobre quedas/quase-quedas, bloqueio de marcha e medo de quedas em atividades cotidianas.