Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação ecotoxicológica da eficiência do tratamento de água produzida de petróleo em organismos aquáticos (Dugesia tigrina e Chironomus riparius)

Processo: 19/03940-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Pesquisador responsável:Danielle Palma de Oliveira
Beneficiário:Taís Suelen Viana
Supervisor no Exterior: Joao Luis Teixeira Pestana
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade de Aveiro (UA), Portugal  
Vinculado à bolsa:18/01010-3 - Avaliação da eficiência do tratamento por processos oxidativos avançados (POAs) na remoção/redução da toxicidade induzida em organismos aquáticos por água residuária produzida por indústrias petrolíferas, BP.MS
Assunto(s):Toxicologia   Ecotoxicologia

Resumo

O petróleo é um dos produtos mais importantes para a sociedade moderna por constituir a principal fonte de energia para diversos ramos industriais. Desta forma, possui alto valor comercial e, consequentemente altas taxas de extração. Durante seu processo produtivo, a indústria petrolífera gera resíduos, dentre eles a água produzida de petróleo, também conhecida como água produzida ou apenas água de petróleo (AP), que é o maior resíduo gerado por este segmento, constituindo um grave problema ambiental em termos de descarte, devido à complexidade da mistura. A AP pode ocasionar efeitos deletérios à biota aquática quando descartada sem tratamento ou após um tratamento ineficiente, sendo capaz de acarretar danos irreversíveis aos ecossistemas atingidos devido à toxidade de diversos compostos, tais como metais e compostos orgânicos e inorgânicos variados. Portanto, estudos quanto aos efeitos ocasionados à biota aquática pelo descarte de AP são imprescindíveis para a preservação de ecossistemas, assim como o desenvolvimento e padronização de novas técnicas para o seu tratamento, pois muitas vezes os tratamentos convencionais utilizados pela indústria não são eficientes na remoção ou redução da toxidade da AP. Desta forma, este trabalho propõe uma avaliação interdisciplinar em colaboração do com o Dr João Pestana, da Universidade de Aveiro, Portugal, visando avaliar a eficiência do tratamento em reduzir a toxicidade de amostra de água produzida de petróleo bruta, utilizando os organismos aquáticos Chironomus riparius (mosquito) e Dugesia tigrina (planária). Para tanto, serão realizados testes de toxidade aguda a fim de se avaliar a mortalidade, e testes comportamentais de locomoção, alimentação e regeneração após decapitação da planária Dugesia tigrina expostas a amostras bruta e tratadas da AP. Além disso, testes de toxicidade crônica com o Chironomus riparius serão realizados, de acordo com a norma OECD 218 com modificações, para avaliação da mortalidade, crescimento e desenvolvimento dos mosquitos expostos às mesmas amostras.