Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade bacteriana ruminal de novilhos Nelore em pasto, suplementados com diferentes fontes proteicas no período seco

Processo: 18/22294-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Telma Teresinha Berchielli
Beneficiário:Elisabeth Victória Machado Alves
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Microbiologia   Diversidade microbiana   Bactérias   Suplementos alimentares para animais   Pastagens   Proteínas   Recria   Gado Nelore

Resumo

Uma importante estratégia para suprir as deficiências nutricionais da forragem no período da seca, para animais na fase de recria, é suplementa-los com fontes proteicas, uma vez que este nutriente é escasso em forrageiras tropicais neste período. Com o presente estudo objetiva-se caracterizar a diversidade bacteriana de novilhos Nelore suplementados com proteína não degradável no rúmen (glúten de milho) ou proteína degradável no rúmen (ureia), em pastagens, durante o período das secas. Serão utilizados 8 novilhos da raça Nelore, castrados, canulados no rúmen e duodeno, dispostos em quatro quadrado latino (2x2, 2 tratamentos e 2 períodos) simultâneos. Será mantido um animal em cada piquete experimental. O experimento consistirá de dois tratamentos, durante 28 dias (2 períodos de 14 dias), sendo T1 (PDR): animais em pastagem receberão ureia e sal mineral comum; T2 (PNDR): animais serão suplementados com 0,3% do peso vivo com glúten de milho 60 e sal mineral comum. As coletas para diversidade bacteriana do ambiente ruminal serão realizadas, antes da suplementação dos animais, através da cânula ruminal. A extração do DNA será realizada utilizando 200 mg do pellet obtido e o Kit de extração Quick-DNA" Fecal/Soil Microbe Miniprep Kit recomendado por Henderson et al., (2013). O sequenciamento da região V4/V5 do gene 16S rRNA bacteriano, será o método utilizado para a identificação e quantificação da diversidade bacteriana ruminal. Os dados obtidos do sequenciamento serão processados por meio do QIIME software package (CAPORASO et al., 2010). Os resultados serão analisados em delineamento quadrado latino (2x2) quadruplicado, com medidas repetidas no tempo (horário de mensuração). O modelo para análise estatística incluirá o efeito fixo de tratamento, e como efeitos aleatórios o efeito do animal, e período.