Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese e caracterização morfológica de hidrogel de quitosana/xantana com nanofibras de policaprolactona

Processo: 18/14645-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Alexandre Luiz Souto Borges
Beneficiário:Gabriele Alexia de Almeida
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Quitosana   Nanofibras   Hidrogéis   Regeneração tecidual

Resumo

Materiais poliméricos são frequentemente utilizados na engenharia de tecidos como cobertura ou suporte para o crescimento celular, permitindo a adesão, o crescimento e a manutenção da função das células, viabilizando o desenvolvimento de tecidos como o da pele. Nesse sentido, o objetivo deste estudo é sintetizar e caracterizar morfologicamente hidrogel de Quitosana (Ch) e Xantana (Xa) associadas à nanofibras eletrofiadas de policaprolactona (PCL) sob a intenção futura de aplicabilidade na regeneração tecidual guiada.. Para isso, inicialmente será confeccionada uma solução dissolvendo-se 3g de policaprolactona (PCL) em 2mL de Acetona. Após, a solução será submetida ao processo da eletrofiação, obtendo-se nanofibras poliméricas, dispostas no fundo de uma placa de petri. Após, será confeccionada uma solução de quitosana (Ch), onde serão dissolvidos 0.44g de quitosana em 17 mL de ácido acético. Logo após, uma solução de xantana (Xa) será confeccionada dissolvendo-se 0,2g de xantana em 10 mL de PBS. Após uma hora e visualização de completa dissolução da xantana, Xa será misturada aos poucos à Ch, sob constante agitação magnética. Após, a solução final (ChXa) será disposta numa placa de petri com fibras de PCL e colocada sob refrigeração por 24h. O material então é submetido ao processo de evaporação total do solvente sob condições ambientais por mais 24h. O material obtido será caracterizado segundo suas propriedades morfológicas. Assim, espera-se definir um padrão de síntese para um biomaterial de dupla fase (hidrogel de quitosana e xantana/ nanofibras de PCL) para regeneração tecidual além de sua caracterização morfológica.