Busca avançada
Ano de início
Entree

Análises da participação dos genes spxB, gtfP e IgA na formação de biofilmes por s. sanguinis

Processo: 18/21978-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Renata de Oliveira Mattos
Beneficiário:Johnny Naoki Soares
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Biofilmes   Streptococcus sanguinis

Resumo

Streptococcus sanguinis é uma das principais espécies de estreptococos comensais capaz de iniciar a colonização dos dentes e modular a maturação dos biofilmes dentários. Entretanto, os mecanismos moleculares envolvidos na capacidade desta espécie de formar biofilmes são pouco compreendidos. Como espécie pioneira dos dentes, S. sanguinis precisa se ligar de forma estável a à película adquirida (PA) dos dentes e produzir exopolímeros, para compor a matriz extracelular durante a maturação de biofilmes. O objetivo deste projeto é investigar o efeito da inativação de genes iga, spxB e gtfP, potencialmente envolvidos na interação de S. sanguinis com a PA e/ou na produção de componentes da matriz extracelular [DNA extracelular (eDNA) e glucanos produzidos a partir da sacarose], na formação de biofilmes. Para isto, análises in vitro serão realizadas para comparar biofilmes formados pela cepa S. sanguinis parental SK36 com as respectivas mutantes isogênicas de iga, spxB e gtfP, em meios complexo e quimicamente definido acrescido ou não de sacarose e suplementados com saliva humana. Estágios iniciais de formação de biofilmes serão analisados através de microscopia eletrônica de varredura de biofilmes formados durante 4 h sobre lamínulas de vidro previamente tratadas com saliva humana. A biomassa de biofilmes formados durante 18 h em placas de poliestireno corados com violeta cristal, também será comparada entre as cepas. A biomassa e estrutura tridimensional de biofilmes formados durante 4, 18 e 24h, serão analisadas através de microscopia confocal. Os dados deste projeto fornecerão informações sobre as funções gênicas envolvidas nos processos de iniciação e maturação de biofilmes por S. sanguinis, importante espécie moduladora dos biofilmes dentários.