Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação in vitro de agentes de condicionamento dentinário alternativos à base de cloreto férrico e ácido cítrico ou ácido nítrico

Processo: 18/09459-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Marcelo Giannini
Beneficiário:Maicon Sebold
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/13613-7 - Avaliação das propriedades físico-mecânicas e da atividade proteolítica da união resina-dentina obtida com agentes de condicionamento dentinário experimentais, BE.EP.DR
Assunto(s):Dentística   Cloreto férrico   Ácido cítrico   Ácido nítrico   Condicionamento do esmalte dentário   Técnicas in vitro   Microscopia confocal   Microscopia eletrônica de transmissão

Resumo

Este estudo irá avaliar os efeitos do condicionamento dentinário com ácido fosfórico 37%, solução 10:3 (ácido cítrico 10% e cloreto férrico 3%) ou ácido nítrico 1,4% e da umidade dentinária pós-condicionamento na resistência de união à dentina, no padrão de fratura, na ultramorfologia, na nanoinfiltração, nas propriedades mecânicas e na atividade enzimática da área de união dentina-adesivo, na morfologia da dentina condicionada e na citotoxicidade transdentinária causada pelos condicionadores. Dois adesivos "universais" com diferentes solventes (álcool ou acetona) serão testados em dentina desmineralizada úmida (controles positivos) ou seca (controles negativos) de terceiros molares humanos. Os adesivos serão aplicados sobre dentina condicionada com ácido fosfórico (úmida ou seca), em dentina ressecada previamente tratada com solução 10:3 ou ácido nítrico (15 s) e no modo autocondicionante. O teste de resistência de união (n=8) e a análise de padrão de fratura serão realizados após 24 hrs e 18 meses. A ultramorfologia e a nanoinfiltração da área de união serão analisadas em microscopia eletrônica de transmissão (n=6). As propriedades mecânicas da interface adesiva serão avaliadas por nanoindentação (n=5), realizando cinco nanoindentações equidistantes ao longo da área de união (carga: 1000 ¼N). A atividade enzimática na área de união será determinada por microscopia confocal multifóton (n=5), utilizando gelatina conjugada com fluoresceína. A morfologia da dentina condicionada será observada em microscópio eletrônico de varredura (n=5) utilizando técnica de secagem em ponto crítico. Os condicionadores serão avaliados quanto à citotoxicidade sobre células de linhagem odontoblástica (MDPC-23) através de discos dentinários. Os dados de resistência de união, nanoindentação e citotoxicidade serão analisados por ANOVA e teste de Tukey, enquanto os demais serão analisados descritivamente. (AU)