Busca avançada
Ano de início
Entree

Perfil proteômico de células progenitoras neurais e neuroesferas infectadas com cepas de Zika vírus e Dengue vírus

Processo: 18/25439-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Daniel Martins-de-Souza
Beneficiário:Danielle Gouvêa Junqueira
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Neurodesenvolvimento   Microcefalia   Proteômica   Células-tronco neurais   Metilação   Vírus Zika   Vírus da dengue

Resumo

Em 2015, o surto brasileiro do Zika vírus foi acompanhado por um aumento no número de casos de microcefalia, que envolve graves alterações no desenvolvimento cerebral, indicando uma possível associação da infecção viral com essas malformações cerebrais. Os mecanismos moleculares que promovem essas modificações ainda não se encontram totalmente compreendidos. Portanto, a investigação dos processos envolvendo o desenvolvimento da doença e as vias bioquímicas que ela afeta é fundamental. Para tanto, modelos de estudo utilizando células-tronco de pluripotência induzida por humanos (hiPSC), diferenciadas em células neurais, podem ser estudados como modelo de neurodesenvolvimento. Aqui, progenitores neurais humanos (hNPC) foram infectados com cepas de vírus zika e dengue. A infecção foi realizada no estado progenitor e também durante sua diferenciação em neuroesferas, para analisar in vitro as modificações causadas pela infecção viral nesses modelos, que são o tipo de célula mais afetado pelo vírus Zika. As amostras, infectadas ou não com uma cepa do vírus, foram submetidas à análise proteômica quantitativas em larga escala, com o objetivo de analisar diferenças e semelhanças em relação aos efeitos das cepas virais brasileira e africana, bem como comparar a infecção do vírus Zika com o vírus da dengue. A análise do proteoma celular permitiu a identificação de possíveis vias metabólicas e proteínas que podem estar relacionadas aos mecanismos e desenvolvimento da doença. E também fomos capazes de apontar diferenças potenciais entre a resposta celular às diferentes cepas de vírus analisadas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GOUVEA-JUNQUEIRA, DANIELLE; FALVELLA, ANA CAROLINE BRAMBILLA; ANTUNES, ANDRE SARAIVA LEAO MARCELO; SEABRA, GABRIELA; BRANDAO-TELES, CAROLINE; MARTINS-DE-SOUZA, DANIEL; CRUNFLI, FERNANDA. Novel Treatment Strategies Targeting Myelin and Oligodendrocyte Dysfunction in Schizophrenia. FRONTIERS IN PSYCHIATRY, v. 11, APR 30 2020. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.