Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise proteômica do ligamento periodontal de ratos submetidos à indução de doença periodontal experimental e obesidade

Processo: 18/23599-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Joni Augusto Cirelli
Beneficiário:Maria Eduarda Scordamaia Lopes
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Adipocinas   Doenças periodontais   Inflamação   Obesidade

Resumo

Estudos têm sido conduzidos para se entender melhor os efeitos da doença periodontal nos tecidos periodontais. Porém, ainda não há na literatura um consenso sobre esses efeitos nos tecidos periodontais de obesos. O objetivo do presente estudo é avaliar in vivo o efeito da obesidade na progressão da doença periodontal. Um total de 40 ratos foram distribuídos em 4 grupos experimentais: grupo controle, sem intervenção (C); indução de obesidade (O); indução de doença periodontal experimental (P) e indução de obesidade seguido de indução de doença periodontal experimental (OP). Os animais foram sacrificados após 21 dias do início da doença periodontal. A composição proteica do ligamento periodontal de ratos submetidos à indução de doença periodontal experimental, associada ou não à obesidade, será avaliada através de análise proteômica. A partir desta análise, serão selecionadas 5 proteínas com diferenças significantes entre os grupos, e que apresentem função relevante para o processo inflamatório, para validação de sua presença no ligamento periodontal por meio de imuno-histoquímica. A expressão gênica dessas proteínas será avaliada no tecido gengival dos ratos por meio de RT-qPCR. Todos os dados obtidos serão avaliados, e então submetidos a um teste de normalidade. A partir disso, serão utilizados testes estatísticos apropriados para comparações entre os grupos. Em todos os procedimentos, será adotado um nível de significância de 5% para a tomada da decisão quanto à validade da hipótese testada.