Busca avançada
Ano de início
Entree

Cobertura florestal e pulso temporal de recursos na matriz impulsionando o spillover de inimigos naturais para cafezais

Processo: 19/00923-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Andrea Larissa Boesing
Beneficiário:Mariana Polesso Machado
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/23457-6 - Projeto interface: relações entre estrutura da paisagem, processos ecológicos, biodiversidade e serviços ecossistêmicos, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Ecologia da paisagem

Resumo

O spillover de inimigos naturais de ambientes naturais para áreas agrícolas é um dos principais processos mediando a provisão do serviço de controle de pragas. Este processo pode ser afetado por mecanismos co-dependentes, relacionados tanto à capacidade de movimentação destes organismos para as matrizes, à distribuição de recursos em diferentes ambientes, quanto por características estruturais da paisagem. Vamos utilizar uma metodologia inovadora (modelos de plasticina) em um desenho experimental replicado espaço-temporalmente, para testar três hipóteses: i) que a disponibilidade de recurso na matriz agrícola afeta a intensidade de predação dirigida por inimigos naturais; ii) que o efeito da distância na intensidade de predação será afetado pelo pulso de recurso na matriz; e iii) que a disponibilidade de recurso na matriz vai determinar o efeito da cobertura florestal na intensidade de predação. Selecionamos nove paisagens circulares (1,254 ha) variando de 6 a 50% de cobertura florestal remanescente, onde os modelos de plasticina serão alocados em seis sítios amostrais (cada sítio contendo três grids com 10 plasticinas, distanciados por ~50m) ao longo de um gradiente de distância do interior do cafezal (~100m) para o interior da mancha florestal adjacente (~100m). O procedimento será replicado em duas estações temporais: no período do pico de infestação da broca do café (Maio a Julho 2019) e em um período fora do pico de infestação e sem recurso aparente na matriz de café (Janeiro a Março 2019). Vamos usar modelos lineares generalizados mistos e uma abordagem de seleção de modelos (AIC) para testar nossas hipóteses. Este trabalho vai possibilitar um avanço no entendimento dos mecanismos atrelados ao spillover de inimigos naturais para áreas agrícolas e seus potenciais efeitos na provisão do controle de pragas, contribuindo para a proposição de medidas sustentáveis de manejo de paisagens agrícolas.