Busca avançada
Ano de início
Entree

Valorização do patrimônio geológico com o uso de tecnologias geoespaciais: um estudo no Geossítio Boudins do Tômbolo de Camburizinho - litoral norte do estado de São Paulo

Processo: 18/21738-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Maria da Glória Motta Garcia
Beneficiário:Karina de Souza Ibanez
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Patrimônio geológico   Geodiversidade   Geoconservação   Geotecnologias

Resumo

A caracterização geológica de um geossítio é parte fundamental na obtenção de medidas de geoconservação e na divulgação da geodiversidade. O geossítio Boudins do Tômbolo de Camburizinho faz parte do inventário do patrimônio geológico do estado de São Paulo e do litoral norte do estado de São Paulo e possui um imenso potencial científico e educativo, mostrando-se necessário estudos mais aprofundados para a sua caracterização geológica, evidenciando a sua importância no contexto da evolução geológica não só do litoral norte do estado de São Paulo, como de todo território brasileiro. O Brasil tem avançado nas pesquisas do escopo da geodiversidade, mas ainda é um tema que precisa de mais visibilidade, pois se relaciona com a conservação do patrimônio natural do país e a sua relação com a divulgação científica à sociedade. O uso de tecnologias geoespaciais para a caracterização do geossítio é um método novo e bastante útil tanto para o uso geocientífico tanto para contribuir com medidas de valorização e geocomunicação, e deve ser abordado para que se tenha desenvolvimentos nas pesquisas de geoconservação. O presente projeto de pesquisa visa caracterizar de maneira detalhada as feições geológicas deste geossítio e utilizar geotecnologias a partir de imagens de VANT de forma a gerar conteúdo disponibilizado em mídias interativas, e construir material para a valorização do geossítio, bem como para o progresso das pesquisas nesta área no Brasil.