Busca avançada
Ano de início
Entree

Sequenciamento genômico do Frog vírus 3 isolado de rã-touro americana (Lithobates catesbeianus) proveniente de ranicultura no Brasil

Processo: 19/02075-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 01 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Cláudia Maris Ferreira Mostério
Beneficiário:Cláudia Maris Ferreira Mostério
Anfitrião: Thomas B Waltzek
Instituição-sede: Instituto de Pesca. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Florida, Gainesville (UF), Estados Unidos  
Assunto(s):Iridovirus   Biologia molecular   Ranavirus

Resumo

Os ranavírus são patógenos emergentes de que atingem anfíbios, répteis e peixes. Além de sua letalidade os vírus desse gênero podem ser transmitidos entre estas três classes de vertebrados. Algumas estirpes se mostraram mais virulentas que outras e podem ter diferenças significativas em genes associados à virulência. Para o entendimento sobre a circulação deste patógeno em sistemas aquáticos e sua dinâmica de disseminação no Brasil, o sequenciamento do genoma completo de diferentes linhagens é altamente recomendável. Assim, o objetivo deste estudo será realizar o sequenciamento genômico do ranavírus Frog virus 3 (FV3) em rãs-touro Americana (Lithobates catesbeianus) proveniente de ranicultura no Brasil e, determinar sua relação filogenética com outras linhagens já descritas na literatura. Serão utilizadas amostras FV3 positivas obtidas de adultos de rãs-touro de um ranário situado na cidade de Tapiratiba/SP. Estas amostras foram isoladas em cultivo celular e serão enviadas para o Wildlife and Aquatic Veterinary Disease Laboratory, na Universidade da Flórida para sequenciamento total do genoma viral, após as devidas autorizações. O sequenciamento e análise filogenética serão feitos por pelo programa BLAST e outros softwares descritos e validados na literatura internacional. Esse procedimento e consequente conhecimento dos genes de virulência do FV3 são essenciais para o entendimento e erradicação do ranavírus no Brasil, colaborando não apenas com a preservação de nossa biodiversidade como também com o setor produtivo da aquicultura trazendo ganhos econômicos para esta área do agronegócio brasileiro.