Busca avançada
Ano de início
Entree

Formação, processamento e acesso lexical dos blends e compostos no PB e PE

Processo: 18/26571-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 03 de março de 2019
Vigência (Término): 19 de maio de 2019
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Rafael Dias Minussi
Beneficiário:Rafael Dias Minussi
Anfitrião: Alina Maria Santos Martires Villalva
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade de Lisboa, Portugal  
Assunto(s):Morfologia (linguística)   Formação das palavras   Acesso lexical

Resumo

Este projeto se insere no domínio dos estudos sobre formação de palavras, uma vez que tomamos dois processos de formação de palavras: o blending (e.g. 'cantriz', 'chafé') e a composição (e.g. cantora-atriz, guarda-roupa). A composição é um processo bastante estudado na literatura e se define basicamente pela concatenação de duas bases ou radicais (cf. VILLALVA e GONÇALVES, 2016). Por sua vez, o blending, que também recebe outros nomes como cruzamento vocabular ou mesclagem lexical, é comumente descrito como um processo não-concatenativo e por vezes é elencado entre os processos marginais de formação de palavras (cf. GONÇALVES, 2006). Nosso objetivo principal é discutir a estrutura dos blends em comparação com a estrutura dos compostos, pois alguns autores ora aproximam esses dois processos (cf. KUBOZONO (1989) E SANDMANN (1990, 1991)), ora os distanciam (cf. PIÑEROS (2000), GONÇALVES (2003a, 2003b)). Nossa hipótese preliminar é que compostos e blends possuem estruturas diferentes e, a fim de verificarmos essa hipótese e complementarmos a discussão teórica, pretendemos testar o processamento de blends e compostos e investigar se existem diferenças significativas entre eles, ou se se comportam de forma semelhante.