Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do uso de proteínas nas propriedades de barreira de partículas produzidas por spray drying

Processo: 19/03291-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Pesquisador responsável:Ana Silvia Prata
Beneficiário:Bruna Barbon Paulo
Supervisor no Exterior: Gary Aubrey Reineccius
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Minnesota, St. Paul (U of M), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/14271-7 - Efeitos do uso de proteínas nas propriedades de barreiras de partículas produzidas por spray drying, BP.DR
Assunto(s):Spray drying   Microencapsulação

Resumo

A operação de microencapsulação por spray drying é frequentemente aplicada a flavors, pigmentos naturais e óleos oxidáveis, a fim de protegê-los contra a volatilização e a oxidação. Apesar do uso com sucesso em muitas aplicações, a retenção de tais compostos é frequentemente avaliada caso a caso, sem a compreensão necessária da efetiva melhoria das propriedades de barreira das partículas como uma função dos componentes usados. Neste projeto de pesquisa, realizado em colaboração com o Prof. Dr. Gary Reineccius (Univ. Minnesota), propõe-se investigar a influência da fase lipídica e proteica nas propriedades de barreira das partículas e na retenção do ativo. Emulsões compostas por maltodextrina (MD), diferentes componentes com atividade de superfície (SAC) - amido modificado (MS), gelatina (GE) ou isolado de proteína de soro de leite (WPI) - e um óleo volátil como ativo, representado pelo óleo de laranja, serão produzidas e secas em spray dryer para avaliar a influência dos SAC na proteção contra a permeação de oxigênio e a migração de compostos voláteis. As permeações de vapor de água e oxigênio através de partículas serão avaliadas por isotermas de adsorção e por oxipres, respectivamente. Estes dados serão correlacionados com medidas de espaço vazio e mobilidade molecular das partículas, determinadas por espectroscopia de vida de aniquilação de pósitron (PALS), porosidade, microscopia, difração de raios X, FTIR e indiretamente através de ensaios de estabilidade oxidativa e liberação.