Busca avançada
Ano de início
Entree

Técnicas de genotipagem para estudo epidemiológico e populacional do Toxoplasma gondii

Processo: 19/05581-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 15 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 30 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunogenética
Pesquisador responsável:Luiz Carlos de Mattos
Beneficiário:Geraldo Magela de Faria Junior
Supervisor no Exterior: Chunlei Su
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Tennessee (UT), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:18/09448-8 - Expressão de miRNAs na toxoplasmose ocular, BP.DR
Assunto(s):Técnicas de genotipagem   Oftalmologia   Toxoplasma gondii

Resumo

O Toxoplasma gondii é um protozoário intracelular obrigatório com distribuição mundial, afetando todos os animais de sangue quente e humanos. Supõe-se que um terço da população humana esteja infectada com T. gondii e esta infecção pode resultar em várias morbidades em humanos e animais, como toxoplasmose ocular, congênita, cerebral, aborto e morte fetal. O número e a diversidade genética desta doença Os parasitas desempenham um papel importante na patogênese da infecção por T. gondii. Identificar os genótipos de T. gondii usando técnicas moleculares é inestimável em estudos epidemiológicos. Estas técnicas incluem o polimorfismo de comprimento de fragmentos de restrição da reação em cadeia da polimerase multilocus (PCR-RFLP), análise de microssatélites, polimorfismo de amplificação aleatória (RAPD), tipagem de seqüência multilocus (MLST) e fusão de alta resolução (HRM). Os primeiros estudos em genotipagem de cepas de T. gondii na França e nos Estados Unidos da América demonstraram uma estrutura populacional clonal com três linhagens principais, tipo I, II e III. Estudos mostraram que, no Brasil, uma grande diversidade de cepas de T. gondii é apresentada, e os aspectos relacionados à infecção entre hospedeiro e patógeno ainda não são claros para essas linhagens, sendo necessárias mais pesquisas para entender a infecção de T. gondii. gondii no Brasil. Na atual proposta de doutorado, vou verificar a expressão dos microRNAs (miR 712-3p, miR 511-5p, miR 217-5p e miR-9-2) no plasma de pacientes com toxoplasmose ocular. Como esses microRNAs foram detectados em modelos animais infectados pelo T. gondii e os autores verificaram que eles possuíam uma alta concentração plasmática, nossa hipótese é que eles podem estar associados à ocorrência de doença ocular resultante da infecção por T. gondii. investigar o comportamento imunológico do hospedeiro na suscetibilidade e resistência da infecção por T. gondii, e também o entendimento do desenvolvimento da doença ocular causada por este parasita. Portanto, a identificação dos tipos de cepas de T. gondii e a compreensão da interação entre hospedeiro e parasita contribuirão para o conhecimento da fisiopatologia da doença.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.