Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo das propriedades (foto)catalíticas de óxidos de estanho modificados com grafeno e/ou metais nobres para elucidação dos mecanismos de degradação de contaminantes orgânicos

Processo: 18/18787-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Marcelo Ornaghi Orlandi
Beneficiário:Alexandre de Oliveira Jorgetto
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/24839-0 - Eletrônica e eletroquímica em escala nanométrica: fundamentos e aplicações, AP.TEM
Assunto(s):Óxido de estanho   Processos oxidativos avançados   Descontaminação   Eletroquímica   Química de interfaces   Fotodegradação

Resumo

Os tratamentos de água e efluentes convencionais, e até mesmo sistemas sofisticados como os de osmose reversa utilizados para produzir água de hemodiálise, não são capazes de prevenir a contaminação por compostos orgânicos, o que implica em sérios riscos ao ambiente e/ou à saúde humana, sendo necessário desenvolver técnicas suplementares de purificação de água. Fotocatálise e fotoeletrocatálise heterogêneas têm apresentado resultados promissores neste âmbito, as quais fazem uso de materiais semicondutores ativados por iluminação para fotodegradar compostos orgânicos de meios aquosos, desta forma mineralizando-os. Para esta aplicação, o TiO2 tem sido o material mais estudado. Rotas para aprimoramento de fotocatalisadores também têm sido descritas. Dentre estas, a combinação destes com grafeno e metais nobres tem se mostrado uma estratégia de melhoramento muito eficiente. Atualmente, óxidos de estanho do tipo SnO e Sn3O4 vêm chamando a atenção para aplicações em sensores químicos e transistores e, por apresentarem band-gap na região do visível, devem ser testados na degradação de compostos orgânicos. Este projeto visa combinar óxidos de estanho com grafeno e/ou metais nobres em materiais híbridos/compósitos a fim de caracterizá-los a fundo e aplicá-los na fotodegradação de contaminantes de água (os azo-corantes laranja de metila e vermelho disperso 1, bem como o agente desregulador endócrino bisfenol A). Seu mecanismo de degradação também será investigado e correlacionado às propriedades estruturais e fotocatalíticas dos compósitos/híbridos.