Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da presença de genes codificantes de resistência antimicrobiana e virulência em Serratia marcescens e identificação de candidatos a vacina contra Serratia marcescens, através de vacinação reversa

Processo: 18/24213-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Maria Cristina da Silva Pranchevicius
Beneficiário:Marcelo Silva Folhas Damas
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Virulência   Bactérias patogênicas   Serratia marcescens   Farmacorresistência bacteriana   Resistência a múltiplos medicamentos

Resumo

Bactérias resistentes as várias classes de antibióticos estão surgindo e se espalhando globalmente e até em diferentes regiões do mesmo país. No Brasil isso não é diferente, e estudos sobre S. marcescens, um patógeno nocosomial oportunista, com resistência intrínseca a várias classes de antibióticos e com um potencial alto de disseminação, são muito escassos. Portanto, o objetivo de nosso estudo é analisar a presença de genes de virulência, de porinas e de bomba de efluxo em S. marcescens isoladas de amostras clínicas coletadas de pacientes em UTI, através de PCR e posterior sequenciamento. Adicionalmente, pretende-se encontrar alvos proteicos, que poderão ser candidatos a produção de vacinas, através de análises de bioinformática das sequências codificadoras de proteínas do genoma de Serratia marcescens, utilizando a técnica da vacinação inversa (RV). Estudos prévios do nosso grupo de pesquisa encontrou que a maioria dos isolados de S. marcencens, utilizadas nesse estudo, são multi-droga resistentes (MDR), com alto nível de resistência aos ²-lactâmicos, aminoglicosídeos, quinolonas, tigeciclina e colistina. Estudos iniciais para verificação da presença dos genes de resistência as beta-lactâmicos e outras classes de antibacterianos também estão sendo realizados. Portanto, o estudo proposto nesse projeto poderá ampliar nosso conhecimento das cepas S. marcescens patogênicas circulantes no Brasil, permitirá entender sua patogenicicdade e, no futuro, poderá auxiliar no desenvolvimento de novos ensaios de diagnóstico molecular, novos medicamentos, vacinas e, consequentemente, no controle das infecções nosocomiais. Como o problema de resistência bacteriana é global, os resultados desses estudos também serão úteis para predizer, nacional e internacionalmente, o aparecimento de novos problemas de resistência, orientar as estratégias de intervenção e auxiliar a novas e melhores estratégias de tratamento

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FERREIRA, ROUMAYNE L.; REZENDE, GRAZIELA S.; FOLHAS DAMAS, MARCELO SILVA; OLIVEIRA-SILVA, MARIANA; PITONDO-SILVA, ANDRE; BRITO, MARCIA C. A.; LEONARDECZ, EDUARDO; DE GOES, FABIANA R.; CAMPANINI, EMELINE BONI; MALAVAZI, IRAN; DA CUNHA, ANDERSON F.; PRANCHEVICIUS, MARIA-CRISTINA DA SILVA. Characterization of KPC-Producing Serratia marcescens in an Intensive Care Unit of a Brazilian Tertiary Hospital. FRONTIERS IN MICROBIOLOGY, v. 11, MAY 20 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.