Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo fitoquímico e avaliação citotóxica da fração hexânica e compostos isolados da própolis vermelha produzida por Apis mellifera L.

Processo: 19/01697-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Pesquisador responsável:Jairo Kenupp Bastos
Beneficiário:Matheus Hikaru Tanimoto
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/04138-8 - Realização de estudos químicos, analíticos, biológicos, farmacológicos e tecnológicos para preenchimento das lacunas no desenvolvimento do setor de própolis brasileiro, AP.TEM
Assunto(s):Fitoquímica   Citotoxicidade   Extratos (formas farmacêuticas)   Própolis vermelha   Apis mellifera

Resumo

A própolis é uma substância natural caracterizada por ser resinosa, produzida por abelhas, incluindo a espécie Apis mellifera L., a partir de partes de plantas, ou exsudatos, sendo misturados com a cera e secreção salivar. Sua composição e, consequentemente, sua atividade biológica depende de diversos fatores, como a origem geográfica, época de coleta, sazonalidade, iluminação, altitude e disponibilidade de alimento durante a produção da própolis. Muitas são as propriedades biológicas já reportadas, tratando-se da própolis. Dentre os tipos de própolis brasileira, ainda são escassos os trabalhos com o foco em própolis vermelha, principalmente em sua fração hexânica e compostos isolados relacionados com a ação antitumoral. Tendo em vista o potêncial econômico e farmacológico da própolis proveniente da Dalbergia ecastophyllum (L.) Taub., propõe-se o estudo fitoquímico através da obtenção de extratos hidroalcoólicos, seguido de partição com solventes de polaridade crescente e isolamento dos constituintes majoritários da fração hexânica utilizando-se diferentes modalidades cromatográficas, tais como: cromatografia em coluna aberta, cromatotron e HPLC preparativo, dentre outros. As frações obtidas serão analisadas por cromatografia em camada delgada analítica e as substâncias isoladas serão identificadas por métodos espectroscópicos e espectrométricos, principalmente através de ressonância magnética nuclear de hidrogênio e/ou carbono e espectrometria de massas de alta resolução. O Extrato da própolis, sua fração hexânica e seus metabólitos isolados serão avaliados quanto à atividade citotóxica in vitro frente às linhagens celulares de câncer de mama MCF-7 e SK-BR-3.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CCANA-CCAPATINTA, GARI VIDAL; ALDANA MEJIA, JENNYFER ANDREA; TANIMOTO, MATHEUS HIKARU; GROPPO, MILTON; ANDRADE SARMENTO DE CARVALHO, JEAN CARLOS; BASTOS, JAIRO KENUPP. Dalbergia ecastaphyllum (L.) Taub. and Symphonia globulifera L.f.: The Botanical Sources of Isoflavonoids and Benzophenones in Brazilian Red Propolis. Molecules, v. 25, n. 9, . (17/04138-8, 17/26252-7, 18/13700-4, 19/01697-1)
SILVA, THAYNA DE SOUZA; SILVA, JULIA M. B.; BRAUN, GLAUCIA H.; MEJIA, JENNYFER A. A.; CCAPATINTA, GARI V. C.; CONCEICAO SANTOS, MARIO FERREIRA; TANIMOTO, MATHEUS H.; BASTOS, JAIRO K.; PARREIRA, RENATO L. T.; ORENHA, RENATO P.; et al. Green and Red Brazilian Propolis: Antimicrobial Potential and Anti-Virulence against ATCC and Clinically Isolated Multidrug-Resistant Bacteria. CHEMISTRY & BIODIVERSITY, v. 18, n. 8, . (18/13700-4, 17/04138-8, 19/01697-1, 18/05080-6)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.