Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação funcional das proteínas desacopladoras mitocondriais em Arabidopsis thaliana utilizando mutantes de inserção

Processo: 18/19021-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Vegetal
Pesquisador responsável:Ivan de Godoy Maia
Beneficiário:Rômulo Pedro Macêdo Lima
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Mutagênese insercional   Arabidopsis thaliana   Expressão gênica

Resumo

As proteínas desacopladoras mitocondriais (UCPs) são proteínas especializadas no transporte mitocondrial capazes de dissipar o gradiente eletroquímico de prótons gerados na respiração em forma de calor. Essas proteínas fazem parte da família de carreadores aniônicos mitocondriais e desempenham um papel fundamental na manutenção da função mitocondrial, sendo dependentes de ácidos graxos e sensíveis aos nucleotídeos purínicos. Em plantas, a importância das UCPs como componentes da tolerância celular ao estresse oxidativo já foi demonstrada em estudos prévios realizados tanto in vitro como in vivo. Três genes codificando UCP foram descritos em Arabidopsis thaliana (nomeados AtUCP1-3), mas até o presente momento, dados funcionais relevantes só foram obtidos para o gene AtUCP1. Portanto, o papel desempenhado pelas demais isoformas é ainda pouco conhecido. Diante disso, este estudo pretende empreender a avaliação fenotípica e a redundância funcional de duplos mutantes em diferentes combinações gênicas (atucp1/atucp2, atucp1/atucp3 e atucp2/atucp3). Para tal, os mutantes duplos serão obtidos e analisados fenotipicamente. Em paralelo, o perfil global de expressão gênica e de metabólitos destes duplos mutantes, bem como o sequenciamento do transcriptoma dos mutantes simples atucp2 e atucp3 utilizando RNA-Seq serão determinados (em condições normais e sob estresse) e comparados com os dados obtidos para o mutante atucp1 previamente caracterizado. Os dados a serem gerados irão fornecer subsídios importantes para melhor compreender as respectivas funções em plantas das referidas proteínas visando aplicações futuras.