Busca avançada
Ano de início
Entree

Triagem de compostos naturais e sintéticos tendo como alvo proteínas de arbovírus

Processo: 19/01762-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Glaucius Oliva
Beneficiário:Nathalya Cristina de Moraes Roso Mesquita
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07600-3 - CIBFar - Centro de Inovação em Biodiversidade e Fármacos, AP.CEPID
Assunto(s):Arbovirus   Proteínas não estruturais virais   Expressão de proteínas   Purificação de proteínas   Bioquímica

Resumo

Arboviroses como Dengue, Febre Amarela, Chikungunya e Febre Zika têm sido um grande desafio de saúde pública no Brasil devido às condições climáticas propícias à disseminação do mosquito vetor Aedes aegypti. Transmitidas para humanos pela picada de mosquitos fêmea infectados, essas afecções apresentam sintomas típicos como febre leve, erupção cutânea, artralgia, cefaléia e conjuntivite, semelhantes, porém menos intensas aos sintomas da dengue, assim, o diagnóstico clínico de infecções causadas por arbovírus não é fácil. A associação dessas infecções com outras complicações clínicas como complicações neurológicas graves como síndrome de Guillain-Barré, em adultos, e a síndrome congênita do ZIKV. em recém-nascidos, no caso de infecções por Zika vírus (ZIKV) e Chikungunya causaram uma comoção da comunidade médica e uma emergência de saúde pública de interesse internacional. Apesar dessas necessidades médicas urgentes, atualmente não há vacina ou agentes terapêuticos disponíveis para o ZIKV, portanto, é notório o surgimento de potenciais candidatos a medicamentos contra ele. Há dois pontos críticos para pesquisar potenciais candidatos a medicamentos contra arbovírus: os processos de infecção e / ou de replicação. O processo de replicação depende não apenas, mas essencialmente, de proteínas não-estruturais (NSs). Dentre essas proteínas destacam-se, por possuírem atividade enzimática: uma Serino-protease, uma Helicase NTP- e RNA-dependente, uma Polimerase RNA-dependente e uma Metil-transferase. Essas proteínas, por conta de suas funções enzimáticas possuem sítios de ligação como alvos interessantes a serem explorados para pesquisa, desenho e desenvolvimento de fármacos. Devido à demanda de grande quantidade de compostos a serem testados contra as proteínas descritas acima, o bolsista auxiliará na rotina de expressão, purificação e testes bioquímicos e biofísicos de inibição e ligação de compostos frente a essas proteínas, auxiliando, assim, os alunos de pós-graduação nas diversas etapas de desenvolvimento de seus projetos.