Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da segurança ambiental e eficácia biológica de ectoparasiticida em tambaqui (Colossoma macropomum)

Processo: 18/16504-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Maria José Tavares Ranzani de Paiva
Beneficiário:Isabella Alves Brunetti
Instituição-sede: Centro de Aquicultura (CAUNESP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Saúde ambiental   Ecotoxicologia   Ectoparasitoses   Doenças dos animais   Peixes   Tambaqui

Resumo

Dentre os principais problemas durante o ciclo produtivo de peixes, a ocorrência de ecto e endoparasitos causa perdas econômicas, devido as mortalidades nas fases de larvicultura, alevinagem e nas fases inicias de engorda. Entre os parasitos de peixes pode-se destacar: os monogenéticos que apresentam grande diversidade em número, morfologia e ecologia. Os compostos organofosforados têm sido amplamente utilizados como inseticidas, acaricidas e compostos anti-helmínticos há várias décadas na aquicultura mundial. Dentre os fármacos com potencial para ser utilizado como ectoparasiticida está o organofosforado azametifos utilizado como inseticida moderadamente tóxico, não bioacumulativo, altamente solúvel em água, volátil e não deve lixiviar para as águas subterrâneas. É um produto químico neurotóxico e inibidor da acetil colinesterase. O maior problema na utilização de fármacos na criação de peixes são os possíveis efeitos sobre os organismos aquáticos não alvos da utilização de fármacos. O emprego de organismos bioindicadores vem crescendo na ecotoxicologia. Estes organismos representam uma alternativa econômica para a estimativa da toxicidade ambiental em doses subletais por meio de ensaios biológicos. O tambaqui (Colossoma macropomum) é um peixe de água doce pertencente à família Serrasalmidae, com ocorrência natural nas bacias do Amazonas e do Orinoco. O objetivo deste projeto será valiar a toxicidade aguda do azametifos para as macrófitas não alvos, Lemna minor e Azolla caroliniana, para o molusco Pomacea canaliculata e o peixe zebrafish (Danio rerio); avaliar a toxicidade aguda e crônica do organismo alvo, peixe tambaqui (Colossoma macropomum); realizar análises histopatológica e hematológica do ensaio de toxicidade aguda e crônico do azametifos para o organismo alvo, tambaqui (C. macropomum). Realizar análises de expressão de proteína para avaliar a degradação da acetilcolina do peixe tambaqui (C. macropomum) após a aplicação do azametifos. (AU)