Busca avançada
Ano de início
Entree

Novos insights no prognóstico de microcarcinoma papilífero de tiroide: análise do status mutacional de BRAF V600E e sequenciamento de exoma completo

Processo: 18/13203-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Janete Maria Cerutti
Beneficiário:Gabriel Avelar Colozza Gama
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/06570-6 - Sequenciamento completo do exoma, Paired-end RNA e genoma: novos insights sobre a natureza genética do câncer de tiróide na idade adulta e na faixa etária pediátrica e aplicações na prática clínica, AP.TEM
Assunto(s):Neoplasias da glândula tireoide   Prognóstico   Pirosequenciamento   Sequenciamento completo do exoma   Proteínas proto-oncogênicas B-raf

Resumo

O Carcinoma Papilífero da Tiroide (PTC) é o subtipo mais comum de Câncer de Tiroide e também é o que apresentou maior aumento de incidência nos últimos anos. O aumento na prevalência deve-se, principalmente, ao aumento nas taxas de diagnóstico de tumores pequenos, sendo que, pelo menos 50%, são tumores com tamanho igual ou menor de 1cm, os chamados microcarcinomas (microPTC). Em geral, estes tumores são considerados altamente indolentes, com baixa taxa de recorrência e alta taxa de sobrevida. Entretanto, aproximadamente 30% dos casos pode ter comportamento mais agressivo. Mesmo assim, a grande maioria dos microcarcinomas, seguem o tratamento preconizado para tumores >1cm. Além da probabilidade de ocorrência de complicações devido a tiroidectomia por microcarcinoma, como hipocalcemia, existem gastos associados ao procedimento que podem onerar o sistema público, necessidade de reposição hormonal e outros. A identificação de marcadores de diagnóstico e prognóstico pré-cirúrgicos pode auxiliar no manejo, diagnóstico e tratamento clínico ou cirúrgico. Desta forma, permite melhor seleção dos pacientes encaminhados para cirurgia, além de permitir determinação do tipo e da extensão da cirurgia. Apesar de haver poucos estudos sobre o uso de marcadores de prognóstico nos casos de microPTC, a mutação BRAF V600E tem sido associada a pior prognóstico nos casos de PTC com tamanho > 1cm. Tem sido sugerido que além de identificar a mutação BRAF V600E, determinar a percentualidade das células com a presença da mutação pode fornecer informações relacionadas ao comportamento biológico do tumor. Sendo assim, nos propomos inicialmente investigar a presença da mutação BRAF V600E e avaliar o percentual de células com a presença do alelo V600E no tumor primário (d 10mm) e nas metástases pareadas, por meio da técnica do pirosequenciamento para determinar se, além da mutação, determinar o percentual de células mutadas pode desempenhar papel relevante no prognóstico dos microPTC. Para isso, o status mutacional das amostras será correlacionado com os dados demográficos e clínico-patológicos. Posteriormente, com o objetivo de identificar novos marcadores de prognóstico e dignóstico, selecionaremos os casos que apresentam um comportamento biológico mais agressivo e que forem negativos para BRAF V600E, além de selecionar casos positivos para a mutação a fim de buscar genes que possam colaborar com BRAF. Os casos selecionados serão submetidos a sequenciamento e análise do exoma completo. Trata-se de um estudo original e que deve auxiliar o diagnóstico e prognóstico pré-cirúrgico dos nódulos da tiroide. (AU)