Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese e aplicação do peptídeo antimicrobiano Ctx(Ile21)-Ha e seus conjugados em diferentes formulações como aditivo nutricional em suínos

Processo: 18/25735-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Eduardo Festozo Vicente
Beneficiário:Hanyeny Raiely Leite Silva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Engenharia. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Tupã. Tupã , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/00446-7 - Aplicação de peptídeos antimicrobianos como novos aditivos na nutrição animal, AP.JP
Assunto(s):Produtividade   Aditivos   Peptídeos   Quitosana   Suínos

Resumo

A produção suína é uma das atividades econômicas mais importantes do mundo, pois é o segundo tipo de proteína animal mais consumido, estando somente atrás dos pescados. O consumo de carne suína vem crescendo paulatinamente, tornando-se uma atividade atrativa e promissora para o Brasil, no âmbito internacional. Ultimamente, a preocupação com o bem-estar dos animais e a proibição de antibióticos tem provocado mudanças na suinocultura no mundo todo. Assim, um dos maiores problemas e desafios da suinocultura, logo nos primeiros dias de vida do animal, são as frequentes diarreias, geralmente causadas por cepas de Escherichia coli e Salmonella spp. Neste sentido, o peptídeo antimicrobiano Ctx(Ile21)-Ha, o qual vem sendo bastante estudado pelo presente grupo de pesquisa, demonstrou, em estudos anteriores com aves poedeiras, ter uma atividade biológica justamente contra as bactérias patogênicas. Desta forma, o presente projeto objetiva a síntese, purificação e caracterização do peptídeo Ctx(Ile21)-Ha, além de sua conjugação com quitosanas, moléculas naturais conhecidamente antimicrobianas, para a formação do conjugado aqui denominado peptosanas. Após esta etapa, esta nova molécula conjugada será formulada em micropartículas com dois tipos diferentes de revestimento (HPMC de ftalato e de acetato/succinato) para liberação direta no intestino em leitões na fase de maternidade, para o tratamento das diarreias. Serão aplicadas doses específicas das peptosanas diariamente, em leitões desde o primeiro dia até os 21 dias de idade, período este em que os leitões estão no setor de maternidade. A aplicação será via oral, pois a ingestão de alimentos neste período ainda é baixa. Serão avaliados os índices zootécnicos, como ganho de peso diário, peso aos 21 dias e mortalidade, assim como a ocorrência ou não das patogenias citadas acima, confirmadas por técnicas microbiológicas. Espera-se que, após a administração das peptosanas, as diarreias diminuam ou cessem e que os índices zootécnicos registrados sejam positivos, viabilizando o peptídeo Ctx(Ile21)-Ha e seus conjugados (peptosanas), como novo aditivo nutricional em suínos.