Busca avançada
Ano de início
Entree

São Paulo: ruas, bairros, casas: cidade e culturas urbanas no século XX

Processo: 19/03538-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Ana Lucia Duarte Lanna
Beneficiário:Camila Magalhães Souto Maior
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/14542-3 - São Paulo: ruas, bairros, casas. cidade e culturas urbanas no Século XX, AP.R
Assunto(s):História social   Modernidade   Espaço urbano   Bairros   São Paulo (SP)

Resumo

O objetivo deste projeto de pesquisa é compreender os múltiplos sentidos e experiências de modernidade que configuraram a cidade de São Paulo, relacionando processos espaciais e sociais em curso ao longo do século XX. Assim como outras metrópoles contemporâneas, São Paulo é uma figuração gerada por práticas e representações, território de tensões e conflitos que dão forma e função ao espaço. Entendida como produção material, social e mental, a cidade será analisada a partir de valores, formas de uso, materialidades e representações elaboradas por grupos e atores sociais cujas lógicas e estratégias são diversas e resultam em experiências múltiplas que não permitem reconstituições totais. Considerando a fragmentação como expressão da vida social e da própria cidade, interessa desvelar a pluralidade de experiências urbanas, procurando estabelecer nexos entre práticas sociais, configurações simbólicas e a constituição material do espaço. Bairros, ruas e casas são as escalas escolhidas para entrelaçar dimensões temporais, espaciais e sociais diversas. Operando com as noções de fronteiras e conexões, a cidade será tomada como um espaço social poroso e polissêmico avesso aos pares analíticos de modernidade e tradição; rural e urbano; público e privado; nativo e estrangeiro. Desestabilizando recortes usuais, o projeto visa uma análise plural de São Paulo e do espaço construído, vivido e imaginado da cidade. As ruas escolhidas para serem pesquisadas - Rua Treze de Maio no Bexiga; Rua Augusta atravessando a Bela Cintra e os Jardins; e Rua Teodoro Sampaio em Pinheiros - configuram-se como lugares de especial visibilidade desses processos, a partir das quais serão articulados bairros e casas. Nossa abordagem propõe um distanciamento da ideia tradicional de estudo de caso, como processo exemplar, e da noção de trajetória como percurso linear e cronológico. Estas ruas, estes bairros nos permitirão estabelecer uma leitura plural e multifacetada da cidade de São Paulo e suas modernidades. (AU)