Busca avançada
Ano de início
Entree

Novo sistema de administração de medicamentos transmucoso vaginal baseado em BSA-H carregado com proteína recombinante CCL7 (humana) para quimotaxia em terapia de células-tronco na regeneração muscular

Processo: 18/25410-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 29 de abril de 2019
Vigência (Término): 28 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Marilza Vieira Cunha Rudge
Beneficiário:Juliana Ferreira Floriano
Supervisor no Exterior: Adonis Khezaee Hijaz
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : Case Western Reserve University, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/21783-4 - Coorte da tríade gestacional: hiperglicemia, incontinência urinária e perfil clínico, molecular e ômico da miopatia hiperglicêmica na predição de incontinência e disfunção muscular e pesquisa translacional com biodevice para regeneração muscular em ratas, BP.PD
Assunto(s):Sistemas de liberação de medicamentos   Terapia baseada em transplante de células e tecidos   Quimiotaxia

Resumo

O diabetes gestacional promove efeitos deletérios nos músculos do assoalho pélvico e músculo reto abdominal, levando à incontinência urinária nestas mulheres até dois anos após o parto devido à miopatia diabética gestacional, uma condição caracterizada por várias alterações musculares e atrofia. O grupo de pesquisa Diamater, por meio do projeto temático Fapesp 2016/01743-5, intensificou seus esforços no entendimento e tratamento dessa patologia. Atualmente, o tratamento da miopatia diabética gestacional e da incontinência urinária é ineficaz, elevando os custos da saúde pública e diminuindo a qualidade de vida das mulheres. Portanto, é necessário desenvolver novas pesquisas nesta área, a fim de desenvolver novas abordagens terapêuticas mais eficazes e seguras para miopatia gestacional diabética e incontinência urinária. Recentemente, as novas abordagens para este tratamento são baseadas na medicina regenerativa e terapia com células-tronco, por meio da liberação sustentada de quimiocinas, sistemicamente ou localmente. A liberação de quimiocinas quimiotáticas provou ser uma proposta com grandes chances de sucesso para a regeneração eficaz. Por esta razão, este projeto de pesquisa tem como objetivo desenvolver e patentear um novo Sistema de entrega de drogas Vaginal Transmucoso sem precedentes (VTMDS), com liberação sustentada de CCL7 uma quimiocinas quimiotáticas, baseado em heparina reticulada com albumina sérica bovina (BSA-H),como uma nova abordagem para a regeneração muscular e tratamento da IU, em estudos pré-clínicos. Mas com grande potencial translacional, permitindo uma terapia possivelmente mais eficaz e mais segura. O desenvolvimento desta nova plataforma de tratamento abre as portas para o tratamento de outras patologias no futuro.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.