Busca avançada
Ano de início
Entree

Fisiologia reprodutiva e controle reprodutivo de duas espécies novas/emergentes em cativeiro, o meagre (Argyrosomus regius) e o greater amberjack (Seriola dumerili): ferramentas fisiológicas aplicadas a aquicultura

Processo: 19/05290-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 19 de maio de 2019
Vigência (Término): 18 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Maria Célia Portella
Beneficiário:Paulo Henrique de Mello
Supervisor no Exterior: Constantinos Mylonas
Instituição-sede: Centro de Aquicultura (CAUNESP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Local de pesquisa: Hellenic Centre for Marine Research (HCMR), Grécia  
Vinculado à bolsa:16/02826-1 - Influência de ácidos graxos polinsaturados fornecidos como diferentes fontes de lipídios no metabolismo e morfologia do sistema digestório de larvas da garoupa verdadeira Epinephelus marginatus (Teleostei: Serranidae), BP.PD
Assunto(s):Reprodução

Resumo

A sobre-explotação dos recursos marinhos é um dos maiores problemas em todo o mundo e ameaça a segurança alimentar da humanidade, e, muitas espécies de peixes comercialmente importantes estão sofrendo de sobrexplotação (FAO, 2018). Dessa forma, a aquicultura é a única solução para o aumento da produção de organismos marinhos, ao mesmo tempo em que auxilia na conservação dos estoques de peixes marinhos, reduzindo a pressão de pesca de algumas espécies. No Brasil, a aquicultura marinha ainda é incipiente e o controle dos aspectos reprodutivos, como maturação dos oócitos (OM), ovulação, espermiação, desova, fertilização e produção de ovos de alta qualidade são imprescindíveis para o desenvolvimento da aquicultura em qualquer espécie de peixe. Quando criadas em cativeiro, muitas espécies de peixes apresentam alguns problemas na reprodução e as fêmeas muitas vezes falham em atingir a maturação do oócito e à ovulação, e os machos apresentam problemas relacionados à produção e qualidade dos espermatozóides. Portanto, estudos sobre as terapias de indução à maturação utilizando hormônios exógenos e modulação dos fatores ambientais, como temperatura e salinidade, manejo dos reprodutores, tanques ou tamanho dos tanques, para estimular a maturação, são ferramentas importantes para induzir a ovulação, espermiação e desova dos reprodutores. e para a produção de gametas de alta qualidade. Os estudos aqui propostos visam avaliar os efeitos das manipulações de salinidade e temperatura sobre a maturação reprodutiva, o sucesso da desova e a qualidade de ovos/espermatozóides em meagre e investigar a cinética de desova, contribuição parental da desova em grupo e desenvolver um protocolo de desova de casais para a reprodução induzida de Greater amberjack. Assim, estes experimentos irão aumentar nosso conhecimento sobre os aspectos reprodutivos para o desenvolvimento da aquicultura sustentável utilizando reprodutores domesticados que podem fornecer uma produção de alevinos durante todo o ano e permitir a reprodução seletiva para o desenvolvimento de linhagens com características necessárias e, por fim, atender a demanda da indústria aquícola. O conhecimento a ser adquirido é indispensável para impulsionar a aquicultura, que é uma área econômica com grande potencial no Brasil.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE MELLO, PAULO H.; LANCEROTTO, STEFANO; FAKRIADIS, IOANNIS; TSOUKALI, PANAGIOTA; PAPADAKI, MARIA; MYLONAS, CONSTANTINOS C. The importance of thermoperiod for proper gametogenesis and successful egg and sperm production in meagre (Argyrosomus regius) breeders in aquaculture. MEDITERRANEAN MARINE SCIENCE, v. 22, n. 2, p. 218-231, 2021. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.