Busca avançada
Ano de início
Entree

Tempos concorrentes: a historiografia brasileira e os Cahiers d'Histoire mondiale. circulações entre Brasil e França (1948-1972)

Processo: 19/03088-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - Teoria e Filosofia da História
Pesquisador responsável:Paulo Teixeira Iumatti
Beneficiário:Raphael Guilherme Gonçalves de Carvalho
Supervisor no Exterior: Francois Dosse
Instituição-sede: Instituto de Estudos Brasileiros (IEB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Institut d’Histoire du Temps Présent (IHTP), França  
Vinculado à bolsa:17/15764-7 - Tempos concorrentes: a historiografia brasileira e os Cahiers dHistoire Mondiale. circulações entre Brasil e França (1948-1972), BP.PD

Resumo

Este projeto de estágio no exterior representa parte fundamental da pesquisa que está em andamento no Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo, com apoio da Fapesp (processo n. 2017/15764-7). O projeto versa sobre o estudo das relações entre a historiografia brasileira e os Cahiers d'Histoire Mondiale, periódico gestado no âmbito da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), nos anos de 1948 até 1972, desde a discussão e concepção do periódico até o seu último número. O problema essencial da pesquisa é o relacionamento entre distintas historicidades em torno dos Cahiers, delimitadas às transferências entre as historiografias brasileira e francesa, e levando em consideração o lento processo de profissionalização da historiografia no Brasil. Espera-se, assim, colaborar para com a compreensão dos desenvolvimentos no tempo da historiografia brasileira em escala transnacional. Após uma etapa de pesquisas em arquivos brasileiros, bem como de leituras pertinentes, é chegada a etapa da pesquisa nos arquivos estrangeiros, motivo principal, mas não exclusivo, da demanda de estágio no exterior. São eles, primordialmente, os Unesco Archives, em Paris, e na mesma cidade, os arquivos pessoais dos diretores do períódico, Lucien Febvre (1878-1956), cujo fundo se encontra na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), e Charles Morazé (1913-2003), cujo acervo foi depositado na Maison des Sciences de l'Homme (MSH). Para tanto, contamos com a acolhida do projeto no Institut d'Histoire du Temps Présent (IHTP), sob a supervisão de François Dosse. Tal acolhida possibilita a participação em seminários desse Instituto, como o "Figures contemporaines de l'histoire" ou "L'histoire globale du temps présent", cujos debates incrementariam a construção do objeto e sua epistemologia.