Busca avançada
Ano de início
Entree

Eventos precoces da vida associam-se à composição da microbiota intestinal e fenótipos metabólicos em mulheres jovens do Nutritionists' health study?

Processo: 18/11401-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Sandra Roberta Gouvea Ferreira Vivolo
Beneficiário:Renata Germano Borges de Oliveira Nascimento Freitas
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Balanço de energia   Biomarcadores   Microbioma gastrointestinal

Resumo

Há evidências de que condições gestacionais e pós-natais precoces como o tipo de lactação podem induzir a programações metabólicas que predisporiam a doenças crônicas na fase adulta. Dentre estas, obesidade, diabetes e hipertensão têm sido associadas com peso ao nascer, tipo de parto e de amamentação. Os 2 últimos eventos impactam na composição da microbiota intestinal, mediadora de efeitos metabólicos sistêmicos, que podem predispor a estas doenças. Questiona-se se exposições gestacionais e eventos precoces da vida poderiam influenciar futuramente o gasto energético. Estudos nesta linha são raros, mas necessários para aprofundar o conhecimento sobre os mecanismos e os biomarcadores envolvidos. A hipótese é a de que condições pré- e pós-natais induzam programações com efeitos sobre metabolismo energético, expressos na vida adulta por fenótipos metabólicos distintos. Este projeto visa analisar se a composição da microbiota intestinal e o perfil metabólico de mulheres jovens, participantes do NutriHS, varia segundo condições da gestação e lactação. Trata-se de análise transversal de amostra de conveniência de 120 mulheres (18-45 anos) distribuídas em 2 grupos, eutróficas e com excesso de peso (Índice de Massa Corporal e25 kg/m²), subdivididas segundo a presença de alteração do perfil cardiometabólico. As avaliações incluirão: exposições do período gestacional, tipo de lactação, hábitos de vida atual, composição corporal pela DXA, flexibilidade metabólica por calorimetria indireta, biomarcadores do balanço energético (visfatina, miostatina e obestatina), microbiota intestinal e perfil cardiometabólico. A calorimetria indireta será combinada a teste de refeição padrão no qual serão dosados glicose, insulina e ácidos graxos de cadeia curta. Será usado DAG para definição de variáveis a serem incluídas nos modelos de regressão múltipla para análise de associação com desfechos metabólicos.