Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação de distúrbios do equilíbrio ácido-base com alterações da coagulação e necessidade transfusional durante o transplante hepático

Processo: 18/24124-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Fernanda Loureiro de Andrade Orsi
Beneficiário:Júlia Ruete de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Hematologia   Transplante de fígado   Equilíbrio ácido-base   Cetose   Coagulação   Regressão linear

Resumo

O transplante ortotópico de fígado (TOF) é a principal opção terapêutica para pacientes com doença hepática terminal de diferentes etiologias, como cirrose com complicações, neoplasias primárias do fígado, insuficiência hepática aguda e doenças metabólicas. Apesar de curativo, o TOF pode evoluir com diversas complicações, entre elas o distúrbio ácido-base e a coagulopatia. A coagulopatia pode levar ao aumento da necessidade de transfusão, o que compromete ainda mais o prognóstico do TOF. A associação do distúrbio ácido-base com coagulopatia e necessidade transfusional é bem estudada nos casos de politrauma grave. Entretanto, essa associação não está estabelecida no TOF. O objetivo geral do estudo é avaliar a associação da acidose metabólica com distúrbios da coagulação e necessidade transfusional durante o período intraoperatório do TOF. O objetivo primário é avaliar a associação entre valores de excesso de base (BE) sanguíneo com valores de fibrinogênio. Os objetivos secundários são avaliar a associação de BE, pH e lactato com tempo de tromboplastina parcial ativada (TTPa), tempo de protrombina (TP), plaquetas e hemoglobina (Hb); bem como a associação de valores de BE, pH e lactato com a quantidade total de hemocomponentes utilizados durante a cirurgia. Para tal realizaremos um estudo de coorte, com o levantamento retrospectivo de dados do diagnóstico, demográficos do tratamento, dos exames pré-transplante, pré-reperfusão hepática e pós reperfusão hepática e sobre complicações, de todos os pacientes submetidos a transplante hepático no Hospital de Clínicas da Universidade de Campinas (UNICAMP), de 01 de agosto de 2016 a 01 de janeiro de 2018. Para determinar a associação entre distúrbios ácido-base, coagulação e necessidade transfusional, utilizaremos modelos de regressão linear tendo os valores dos parâmetros ácido-base como variáveis determinantes e os desfechos laboratoriais (coagulação) e clínicos (transfusão) como variáveis dependentes.